Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,65 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,18
    -0,09 (-0,17%)
     
  • OURO

    1.853,90
    -2,30 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    32.827,09
    +37,77 (+0,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    669,14
    +59,15 (+9,70%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,02 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.719,96
    +272,11 (+0,92%)
     
  • NIKKEI

    28.734,01
    +102,56 (+0,36%)
     
  • NASDAQ

    13.444,50
    +83,00 (+0,62%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6547
    +0,0027 (+0,04%)
     

Situação 'se normaliza' para caminhoneiros no porto de Dover

·1 minuto de leitura
Caminhoneiros poloneses conversam enquanto fazem fila na rodovia M20 sentido sul, que leva ao porto de Dover, em Ashford, sudeste da Inglaterra, em 25 de dezembro de 2020

A situação no porto britânico de Dover, onde nos últimos dias formaram-se longas filas de caminhões, "se normalizou" e a circulação para Calais (noroeste da França) "diminuiu de forma considerável", anunciou neste sábado (26) a direção do porto francês.

"Registramos um trânsito de 1.000 caminhões na quinta-feira procedentes de Dover, 2.200 na sexta-feira e hoje (sábado) contamos 1.500 até as 18h (14h de Brasília). O trânsito diminui de forma considerável há algumas horas, pois a situação se normalizou no Reino Unido", informou à AFP Benoît Rochet, diretor-geral delegado da empresa que administra os portos de Calais e Boulogne-sur-Mer.

O porto ficou aberto excepcionalmente no dia de Natal (sexta-feira), mas só para ferries que levavam veículos de Dover para Calais.

No túnel do canal da Mancha, mil caminhões cruzaram a fronteira de Folkestone (Inglaterra) para a localidade francesa de Coquelles no sábado às 18h e cerca de 400 o fizeram no sentido contrário, segundo um porta-voz da Getlink, empresa que explora o túnel.

Milhares de caminhoneiros ficaram bloqueados no sul da Inglaterra depois que a França, após o anúncio de uma nova cepa da covid-19 mais contagiosa no Reino Unido, decidiu em 20 de dezembro fechar suas fronteiras aéreas e terrestres com seu vizinho britânico.

Embora o governo francês tenha autorizado o trânsito desde a quarta-feira pela manhã, exige um teste negativo de covid-19 para cruzar a fronteira a partir do Reino Unido.

eva/rl/eb/eg/mvv