Mercado fechará em 3 h 31 min
  • BOVESPA

    112.049,97
    +1.846,20 (+1,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.369,60
    +265,21 (+0,52%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,19
    +1,59 (+1,86%)
     
  • OURO

    1.837,90
    -14,60 (-0,79%)
     
  • BTC-USD

    38.028,20
    +1.510,29 (+4,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    876,87
    +21,06 (+2,46%)
     
  • S&P500

    4.404,11
    +47,66 (+1,09%)
     
  • DOW JONES

    34.488,08
    +190,35 (+0,55%)
     
  • FTSE

    7.500,02
    +128,56 (+1,74%)
     
  • HANG SENG

    24.289,90
    +46,29 (+0,19%)
     
  • NIKKEI

    27.011,33
    -120,01 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    14.446,00
    +305,25 (+2,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1306
    -0,0215 (-0,35%)
     

Sites fraudulentos enganam pessoas com taxas para cadastro de MEI

·3 min de leitura

O processo para se tornar um microempreendedor individual, o MEI, é muito procurado por cidadães brasileiros que buscam formas de enfrentar o período econômico atual do país. Porém, como tudo que é muito buscado no mundo, criminosos já preparam golpes relacionados a abertura de CNPJ que podem roubar importantes quantias de dinheiro das vítimas ao mesmo tempo que não realizam o cadastro desejado.

O processo para se tornar MEI é um serviço gratuito do governo, por canais digitais, sem que o envio de nenhum documento seja necessário. Mesmo assim, mais de 10 mil pessoas desavisadas, conforme mostrado em reclamações feitas no Reclame Aqui entre janeiro de 2020 e julho de 2021, após terem sido cobradas até R$ 300 no processo de se tornar um microempreendedor individual.

<em>Exemplo de resultados direcionando a sites não ligados ao governo para abertura de empresas. (Imagem: Captura de Tela/Dácio Augusto/Canaltech)</em>
Exemplo de resultados direcionando a sites não ligados ao governo para abertura de empresas. (Imagem: Captura de Tela/Dácio Augusto/Canaltech)

A confusão da maioria das vítimas destes golpes ocorreu por conta da semelhança dos endereços fraudulentos com o Portal do Empreendedor, antigo endereço onde o processo era feito. A URL do site foi modificada em dezembro de 2020, acessível por este link, retirando a referência ao nome anterior, mas só em julho de 2021 ele voltou ao topo dos resultados do Google — que durante todo o tempo exibiam tantos resultados pagos, ou seja, anúncios, quando orgânicos referentes ao assunto.

Enquanto o site oficial não voltava ao topo, ao procurar por CNPJ ou Portal do Empreendedor, vários endereços, sem relações oficiais com o governo, apareciam nas pesquisas, com muitos deles levando a sites fraudulentos.

O Canaltech entrou em contato com o Google, que nos retornou o seguinte posicionamento:

O Google tem políticas rígidas para prevenir conteúdo fraudulento em nossas plataformas, incluindo a Busca e as plataformas de publicidade. Verificamos constantemente conteúdos denunciados por nossos usuários e, quando identificamos violações a nossas políticas, agimos imediatamente. Saiba mais sobre as nossas políticas de conteúdo da Busca neste link.

Em relação aos anúncios, temos políticas específicas que regem o conteúdo permitido em anúncios sobre Serviços oficiais e documentos do governo. Utilizamos uma combinação de sistemas automatizados e manuais para revisar os anúncios em nossas plataformas e, quando identificamos uma publicidade que viola nossas políticas, inclusive a partir de denúncias dos nossos usuários, tomamos medidas para suspender o anúncio em questão. Para fazer uma denúncia, acesse nossa Central de Ajuda.

Mudança de domínio ajudou, mas não resolveu

Após a mudança na URL, os casos caíram, com o Instituto Reclame Aqui divulgando que o número de queixas em 2021 referente a estes golpes caiu em 26,9%, mas com quase 3 mil ocorrências ainda sendo registradas no período.

<em>Alerta informando que o site não tem conexão com o Governo Federal. (Imagem: Captura de Tela/Dácio Augusto/Canaltech)</em>
Alerta informando que o site não tem conexão com o Governo Federal. (Imagem: Captura de Tela/Dácio Augusto/Canaltech)

É importante frisar que sites sem relações governamentais, mas que ofereçam abertura de CNPJ mediante pagamentos de taxas existem, mas devem informar na página principal que são serviços privados, conforme o exemplo mostrado na imagem acima de um dos sites linkados na primeira página dos resultados do Google.

As recomendações para quem acabar se tornando uma vítima deste tipo de golpe é que procurem órgãos de defesa do consumidor, como o Procon, para evitar cobranças indevidas. Agora, caso o pagamento já tenha feito, a melhor ação é recorrer à Justiça através de Juizado Especial Cível, além do registro de um boletim de ocorrência quanto ao crime.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos