Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    59.933,61
    +1.402,02 (+2,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Sistemas de piloto automático elevam riscos de colisões, diz estudo nos EUA

·1 minuto de leitura
Instituto de Seguros para Segurança em Estradas dos EUA (IIHS) em Ruckersville, Virgínia

(Reuters) - Sistemas de controle de velocidade de cruzeiro (ACC, na sigla em inglês), que controlam velocidade e frenagem em veículos, aumentam o risco de colisões porque a tecnologia tende a fazer os usuários a selecionarem velocidades maiores, afirma estudo realizado nos Estados Unidos e divulgado nesta quinta-feira.

O Instituto de Seguros para Segurança em Estradas dos EUA (IIHS) descobriu que motoristas que utilizam o ACC ficam mais propensos a selecionar uma velocidade acima do limite das rodovias pela percepção de que o sistema melhora a segurança deles.

A pesquisa concluiu que os motoristas que usam a tecnologia tiveram um risco de colisão fatal 10% mais alto que os motoristas que não utilizam ACC.

"O ACC tem alguns benefícios de segurança, mas é importante considerar como os motoristas podem anular isso ao usarem o sistema de forma inadequada", afirmou Sam Monfort, chefe da equipe que conduziu a pesquisa.

O levantamento analisou 40 motoristas durante um período de quatro semanas que dirigiram um Range Rover Evoque 2016 ou um Volvo S90 2017. O risco foi calculado com base em análise estatística, não por meio de colisões reais.

Os autores afirmam que mais pesquisa é necessária para determinar se o risco de se estar a velocidades acima do permitido pode ser compensado pelo tempo mais rápido de reação do ACC no acionamento do freio.

A tecnologia semiautônoma é parte de um conjunto de sistemas avançados de assistência ao motorista disponível em carros mais novos. Enquanto alguns como acionamento automático de freios e detecção em pontos cegos já provaram seus benefícios, outros recursos como detecção de pedestres ainda estão na sua infância de desenvolvimento.

(Por Tina Bellon)