Mercado fechado

Sindicatos pressionam e Amazon deve ser investigada por práticas antitruste

Felipe Ribeiro

Alguns dos maiores sindicatos dos EUA se uniram e formalmente solicitaram à Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês) que a Amazon fosse investigada por práticas anticompetitivas e antitruste. A petição, apresentada nesta quinta-feira (27), é um documento de 28 páginas e quase 150 notas de rodapé que pede à FTC que realize um estudo explorando os efeitos da gigante do varejo na economia e se a estrutura de seu império em expansão oferece vantagens injustas no mercado. Ao todo, esses sindicatos reúnem mais de 5,3 milhões de trabalhadores e membros.

Os grupos participantes incluem a International Brotherhood of Teamsters (ou Irmandade Internacional de Equipes, na tradução livre), que inclui 1,4 milhão de caminhoneiros e outros trabalhadores relacionados à logística; o Communications Workers of America (ou Trabalhadores de Comunicação da América), um sindicato da mídia que inclui milhões de trabalhadores em telecomunicações e atendimento ao cliente; o United Food and Commercial Workers (União dos trabalhadores do comércio e alimentos), o maior sindicato do setor privado nos EUA; e a Service Employees International Union (União Internacional dos Empregados em Serviços), que cobre cuidados com a saúde e alguns funcionários do setor privado.

“A Amazon é única não apenas em sua atual dimensão e trajetória de crescimento, mas também na amplitude de seus interesses nos mercados e na expansão para todos os níveis da cadeia de suprimentos. A empresa exige um inquérito urgente, melhor alcançado através da autoridade e experiência únicas da FTC", diz a petição

Web Services da Amazon está na mira dos sindicalistas

As áreas que a coalizão sindical deseja investigar incluem a extensão do controle da Amazon sobre os preços em sua plataforma, o ranking dos mecanismos de pesquisa da empresa com relação à colocação de seus próprios produtos, o uso de dados que a companhia obtém dos concorrentes em suas plataformas de computação em nuvem (Marketplace e Amazon Web Service) e o impacto da empresa nos salários dos trabalhadores.

Até agora, ilesa

A Amazon, ao contrário de outros grandes rivais da tecnologia, ainda não passou por uma investigação específica sobre comportamento antitruste ou anticompetitividade, muito embora, no ano passado, algumas autoridades e investigadores começaram a questionar os vendedores do Amazon Marketplace sobre o acordo de compra da empresa com a Apple, entre outras possíveis violações.

Atualmente, o Facebook e a Google estão sendo investigados pelo Departamento de Justiça dos EUA, que passou a observar mais de perto as gigantes da tecnologia em geral.


Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: