Mercado fechará em 1 h 16 min
  • BOVESPA

    100.664,45
    +1.992,20 (+2,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.330,69
    +589,19 (+1,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,45
    +1,83 (+1,70%)
     
  • OURO

    1.825,70
    -4,60 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    20.901,88
    -290,24 (-1,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    456,02
    -5,78 (-1,25%)
     
  • S&P500

    3.903,73
    -8,01 (-0,20%)
     
  • DOW JONES

    31.451,76
    -48,92 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.258,32
    +49,51 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.057,50
    -83,00 (-0,68%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5332
    -0,0192 (-0,35%)
     

Sinais de pico da inflação surgem em chips, frete e fertilizante

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

(Bloomberg) -- Três dos principais custos que impulsionaram os níveis de inflação global do lado da oferta já mudaram de direção, e o alívio pode estar a caminho para consumidores em todo o mundo.

O preço de semicondutores – um barômetro de custos de produtos eletrônicos como laptops e lava-louças – está agora em metade de seu pico de julho de 2018 e já caiu 14% em relação a meados do ano passado.

A taxa spot para contêineres de navio – que nos diz mais do que imaginamos sobre despesas com vestuário em Chicago, itens de luxo em Singapura ou móveis para casa na Europa – caiu 26% desde a alta histórica de setembro de 2021.

Os preços dos fertilizantes na América do Norte - que indica para onde vai a inflação global de alimentos, incluindo os preços de tomates em Londres ou cebolas à venda em um mercado de Joanesburgo - está 24% abaixo do recorde de março.

Com a inflação agora superior a 8% na zona do euro, e com expectativa de que permaneça acima desse nível nos EUA quando os dados de maio forem divulgados na sexta-feira, os bancos centrais de todo o mundo lutam para contê-la.

Muitos economistas convergem para a ideia de que o pico da inflação ficou para trás - embora haja um atraso antes que os custos mais baixos das matérias-primas sejam transmitidos para os preços que os consumidores pagam.

Embora poucos analistas prevejam um retorno aos preços pré-pandemia no curto prazo, gigantes do varejo global como Walmart agora lutam para descarregar estoques inchados para um consumidor menos entusiasmado. Portanto, uma moderação nessas pressões do lado da oferta poderia eventualmente permitir que os bancos centrais reduzissem seus ciclos de aperto.

“Embora a inflação em algumas partes do mundo ainda não tenha atingido o pico, há pelo menos alguns sinais surgindo de que podemos não estar muito longe de uma virada em que começaremos a ver a taxa de inflação anual começar a cair,” disse Khoon Goh, chefe de pesquisa para Ásia do Australia & New Zealand Banking Group, em Singapura.

Os preços ao produtor da China atingiram o pico no final de 2021. Economistas preveem um aumento de 6,5% nos preços cobrados pelas fábricas em maio em relação ao ano anterior, ante 8% em abril.

Esse é um desenvolvimento promissor para o alívio da inflação de bens importados em todo o mundo, disse Goh. Além disso, as taxas mais baixas de frete de contêineres e a melhoria dos prazos de entrega dos fornecedores apontam para a diminuição dos gargalos, o que deve conter as pressões de preços ainda este ano, disse.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos