Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,22
    +1,24 (+1,68%)
     
  • OURO

    1.755,90
    +4,20 (+0,24%)
     
  • BTC-USD

    43.957,06
    +1.404,28 (+3,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.097,21
    -5,85 (-0,53%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    30.277,63
    +28,82 (+0,10%)
     
  • NASDAQ

    15.366,50
    +47,75 (+0,31%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2565
    +0,0009 (+0,01%)
     

Simone Biles tropeça, mas avança para buscar 6 medalhas de ouro nos Jogos de Tóquio

·1 minuto de leitura
Ginasta norte-americana Simone Biles em ação em Tóquio

Por Steve Keating

TÓQUIO (Reuters) - Simone Biles terá a chance de se redimir após uma sessão qualificatória não muito inspirada, neste domingo, e disputar seis medalhas de ouro que consagrariam a ginasta norte-americana no panteão dos maiores nomes olímpicos de todos os tempos.

Já considerada uma das maiores da história do esporte, Biles chegou a Tóquio com o objetivo de obter um recorde.

A norte-americana atualmente detém o recorde de ginasta feminina com mais medalhas de ouro em uma única Olimpíada, com 4, mas compartilha o feito com várias outras, como Larisa Latynina, Vera Caslavska e Ecaterina Szabo.

Esperava-se que a jovem ginasta de 24 anos fosse com força total ao pódio e aos livros dos recordes desde o início em Tóquio, mas sua primeira aparição no ginásio Ariake teve um pouco de estresse e drama, depois que ela teve que esperar até a madrugada para descobrir se estava entre as oito classificadas para as finais das barras assimétricas e da trave.

Além desses dois aparelhos, ela disputará as finais do individual geral, do salto, do solo e da prova por equipes.

Depois de completar sua última rotina na trave, uma Simone Biles carrancuda olhou para as notas e saiu da arena sem falar com a mídia.

Se a equipe dos EUA, que foi surpreendentemente ultrapassadas ​​pelos russas nas eliminatórias, conquistar o ouro por equipes na terça-feira, Biles pode ganhar seis ouros em Tóquio.

Com as cinco medalhas que conquistou no Rio em 2016, Biles precisa de mais três para ultrapassar Shannon Miller como a ginasta mais condecorada dos EUA.

Mais quatro e ela também quebrará o recorde da ginástica de 33 medalhas em Mundiais e Olimpíadas, conquistado por Vitaly Scherbo, de Belarus.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos