Mercado fechado
  • BOVESPA

    93.952,40
    -2.629,76 (-2,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.987,86
    +186,49 (+0,51%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,72
    -0,45 (-1,24%)
     
  • OURO

    1.878,80
    +10,80 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    13.607,45
    +60,46 (+0,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    265,42
    +1,78 (+0,68%)
     
  • S&P500

    3.269,96
    -40,15 (-1,21%)
     
  • DOW JONES

    26.501,60
    -157,51 (-0,59%)
     
  • FTSE

    5.577,27
    -4,48 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.107,42
    -479,18 (-1,95%)
     
  • NIKKEI

    22.977,13
    -354,81 (-1,52%)
     
  • NASDAQ

    11.089,00
    -253,75 (-2,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6872
    -0,0584 (-0,87%)
     

Silvio Berlusconi recebe alta após 11 dias internado com Covid-19

Extra
·1 minuto de leitura

O ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi, de 83 anos, recebeu alta nesta segunda-feira após 11 dias internado em um hospital de Milão por conta da Covid-19. Berlusconi foi diagnosticado com pneuminia dupla, uma condição comum da doença.

— Posso dizer com satisfação que desta vez também fui salvo. Este foi o teste mais perigoso da minha vida — disse a jornalistas na saída da unidade de saúde.

Médico pessoal do ex-primeiro-ministro, Alberto Zangrillo, disse em entrevista recente que havia grande risco de morte se o diagnóstico de Berlusconi tivesse ocorrido em março ou abril, quando foi registrado o pico da doença na Itália e serviços de saúde ficaram sobrecarregados.

— A carga viral do teste nasofaríngeo de Berlusconi era tão alta que em março ou abril certamente não teria o resultado que felizmente tem agora. Isso o mataria? Com certeza sim, provavelmente sim, e ele sabe disso — disse Zangrillo, acrescentando que a internação foi decisiva para o destino de Silvio Berlusconi — foi feita quando foi necessário, sem ser postergada. Dez horas depois do diagnóstico pode ter sido tarde porque, como se sabe, é um paciente de risco.

Fundador dos grupos Finivest e Mediaset, Berlusconi é um dos homens mais ricos da Itália e foi por três vezes primeiro-ministro — entre 1994 e 1995, de 2001 a 2006 e de 2008 a 2011 — apesar do envolvimento em escândalos, sendo acusado de sonegação fiscal e de pagar pela prostituição de adolescentes.