Mercado abrirá em 9 h 53 min
  • BOVESPA

    108.095,53
    +537,86 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.056,27
    +137,99 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,63
    +0,27 (+0,37%)
     
  • OURO

    1.785,00
    -0,50 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    50.290,19
    -252,18 (-0,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.316,04
    +10,92 (+0,84%)
     
  • S&P500

    4.701,21
    +14,46 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.754,75
    +35,32 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    24.243,59
    +246,72 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    28.818,39
    -42,23 (-0,15%)
     
  • NASDAQ

    16.387,50
    -4,75 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2768
    +0,0027 (+0,04%)
     

Show de luzes no Halloween! Intensa aurora boreal surpreende no céu noturno

·2 min de leitura

No dia 28 de outubro, uma poderosa erupção solar liberou uma grande quantidade de partículas carregadas em direção à Terra. Classificada como X1, esta foi a explosão mais poderosa do atual ciclo de 11 anos do Sol. Ao atingir a alta atmosfera terrestre pouco antes do Halloween, no sábado (30) ela gerou um espetáculo de intensas auroras boreais, vistas até mesmo a partir de latitudes mais baixas que o normal — e os registros são incríveis.

Segundo o Centro de Previsão do Clima Espacial (SWPC, na sigla em inglês) dos EUA, a erupção solar produziu uma tempestade geomagnética de classe G3 na atmosfera superior da Terra. A intensidade do fenômeno deixou as auroras boreais tão intensas que puderam ser observadas até mesmo em alguns lugares dos EUA.

Na noite de sábado (30), o fotógrafo islandês John Weatherby compartilhou em seu Twitter um impressionante vídeo revelando parte do espetáculo das luzes boreais.

As luzes coloridas nos polos da Terra acontecem quando as partículas carregadas do vento solar atingem as partículas presentes na atmosfera superior da Terra, sendo conduzidas pelo campo magnético e, então, produzindo o brilho. Quando o fenômeno acontece no hemisfério Norte, ele é chamado de aurora boreal; já quando as luzes aparecem no polo Sul, levam o nome de aurora austral.

Em tempestades solares intensas, como a da semana passada, o Sol dispara uma grande quantidade de partículas carregadas à Terra, muito mais do que no vento solar rotineiro. De acordo com o SWPC, a massa coronal ejetada no dia 28 de outubro atingiu a Terra a uma velocidade de 3,5 milhões de km/h. O SWPC também informou que, por tamanha intensidade, o espetáculo de luzes se prolongaria até a noite de Halloween no domingo (31) — o que aconteceu de fato.

Atualmente, o Sol atravessa seu ciclo solar 25. A cada 11 anos, a nossa estrela aumenta sua atividade e, então, a diminui com o passar do tempo — a recente erupção foi a segundo do tipo X do atual ciclo. Confira, a seguir, mais registros incríveis da aurora boreal de Halloween:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos