Mercado fechará em 3 h 22 min

Shell estudará projeto de captura de carbono na China com Sinopec, Baowu e BASF

Marca da Shell

CINGAPURA (Reuters) - A Shell disse nesta sexta-feira que assinou um acordo com a refinaria estatal chinesa Sinopec, com a siderúrgica Baowu e a gigante química alemã BASF para estudar um projeto de captura, utilização e armazenamento de carbono (CCUS, na sigla em inglês) no leste da China.

As partes pretendem realizar um estudo conjunto para avaliar as soluções técnicas e desenvolver um modelo comercial como parte do memorando de entendimento para o projeto, disse a Shell em comunicado.

O estudo também explorará o estabelecimento de cadeias de fornecimento de produtos de baixo carbono e irá propor políticas facilitadoras.

Uma vez materializado, este será o primeiro projeto de CCUS em larga escala da China, com potencial para armazenar dezenas de milhões de toneladas de dióxido de carbono anualmente, disse a Shell.

Visando não apenas as emissões das empresas envolvidas, mas também das indústrias da região leste da China, o CO2 capturado pode ser enviado para um terminal de recebimento em uma transportadora de CO2 antes de ser transportado para locais de armazenamento em terra e no mar por meio de dutos curtos, disse a Shell.

Em junho, Shell, ExxonMobil e a chinesa CNOOC entraram em um acordo semelhante para avaliar um projeto CCUS em um parque industrial no sul da província de Guangdong, que poderia capturar 10 milhões de toneladas de CO2 por ano.

(Por Chen Aizhu)