Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.995,57
    +942,79 (+0,75%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.962,44
    +693,99 (+1,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,10 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.798,30
    -3,50 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    38.270,16
    +3.875,60 (+11,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    909,13
    -6,35 (-0,69%)
     
  • S&P500

    4.422,30
    +10,51 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    35.144,31
    +82,76 (+0,24%)
     
  • FTSE

    7.025,43
    -2,15 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    26.192,32
    -1.129,66 (-4,13%)
     
  • NIKKEI

    27.833,29
    +285,29 (+1,04%)
     
  • NASDAQ

    15.120,50
    +22,50 (+0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1121
    -0,0095 (-0,16%)
     

Shell confirma planos de recorrer de decisão judicial holandesa sobre metas climáticas

·1 minuto de leitura
FILE PHOTO: The Royal Dutch Shell logo is seen at a Shell petrol station in London

LONDRES (Reuters) - A petroleira Royal Dutch Shell confirmou nesta terça-feira que vai recorrer de uma decisão judicial na Holanda que determinou que a companhia acelere suas metas de redução de emissões de carbono.

A Shell já havia indicado anteriormente que apelaria da decisão de 26 de maio, que ordenou a empresa a reduzir suas emissões de gases de efeito estufa em 45% até 2030, com base nos níveis de 2019, em processo significativamente mais rápido do que o planejado pela petroleira.

A companhia anglo-holandesa também disse que, frente à decisão, buscará intensificar sua estratégia de transição energética.

"Concordamos que uma ação urgente é necessária e vamos acelerar nossa transição para emissões líquidas zero", disse o presidente-executivo da Shell, Ben van Beurden, em comunicado publicado nesta terça-feira.

"Mas vamos recorrer porque uma decisão judicial, contra uma única empresa, não é eficaz. O que é necessário são políticas claras e ambiciosas que irão gerar mudanças fundamentais em todo o sistema de energia."

(Reportagem de Ron Bousso, em Londres, e Muvija M, em Bengalore)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos