Mercado abrirá em 2 h 34 min
  • BOVESPA

    120.705,91
    +995,88 (+0,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.829,31
    +80,90 (+0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,33
    +0,51 (+0,80%)
     
  • OURO

    1.833,80
    +9,80 (+0,54%)
     
  • BTC-USD

    50.387,49
    +628,56 (+1,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.394,92
    +7,01 (+0,51%)
     
  • S&P500

    4.112,50
    +49,46 (+1,22%)
     
  • DOW JONES

    34.021,45
    +433,79 (+1,29%)
     
  • FTSE

    7.006,61
    +43,28 (+0,62%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.236,75
    +136,50 (+1,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4277
    +0,0152 (+0,24%)
     

Sheepdog corre risco de extinção no Reino Unido, diz Kennel Club

LÍVIA MARRA
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Grandes e peludos, cães da raça sheepdog perderam popularidade no Reino Unido e correm risco de extinção. O alerta foi dado nesta semana pelo Kennel Club, principal associação de proteção canina do país. O baixo número de registros anuais coloca a raça como vulnerável, disse a associação. Foram 227 filhotes no ano passado, menor número em 60 anos, segundo a agência de notícias AFP. No Reino Unido, a raça teve a popularidade impulsionada por uma propaganda da marca de tintas Dulux. O old english sheepdog também já foi famoso no Brasil, representado pela personagem Priscila, do TV Colosso, programa exibido pela Globo na década de 1990. Até os Beatles dedicaram uma música a eles em 1968: “Martha My Dear”, escrita por Paul McCartney para seu sheepdog. MUDANÇA DE ESTILO DE VIDA Não é de hoje que a raça está ameaçada, já que a popularidade vem caindo nos últimos anos. Também chamado de cão pastor inglês e conhecido por seu pelo abundante branco e cinza, o sheepdog atingiu o pico em 1979. Foram quase 6.000 registros, o que colocou a raça como a nona em preferência no país, de acordo com a AFP. Bill Lambert, porta-voz do Kennel Club, afirma que a perda de popularidade pode ser explicada por mudanças no estilo de vida. Isso porque esses cães exigem muitos cuidados, exercícios e não se adaptam a espaços pequenos.