Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.520,99
    -738,76 (-0,73%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.218,41
    -489,31 (-1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,57
    -1,28 (-3,21%)
     
  • OURO

    1.904,90
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    12.972,72
    -177,30 (-1,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    258,53
    -4,88 (-1,85%)
     
  • S&P500

    3.389,95
    -75,44 (-2,18%)
     
  • DOW JONES

    27.582,87
    -752,70 (-2,66%)
     
  • FTSE

    5.792,01
    -68,27 (-1,16%)
     
  • HANG SENG

    24.918,78
    +132,68 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    23.494,34
    -22,25 (-0,09%)
     
  • NASDAQ

    11.422,50
    -241,00 (-2,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6462
    -0,0177 (-0,27%)
     

Tech Neck: pescoço com rugas por conta do uso excessivo dos smartphones

Elisa Soupin
·4 minutos de leitura
Smiling mature woman using smartphone isolated on gray wall with copy space. Happy latin woman in casual typing on cellphone over grey background. Portrait of cheerful middle aged lady messaging with smartphone.
Seu pescoço pode estar ganhando rugas por conta do uso excessivo dos smartphones. Foto: Getty

Acorda e já pega o celular, checa os e-mails, abre o Instagram, uma curtidinha, vê os stories, abre o Twitter, rola o feed, dá uma olhadinha no TikTok. Atire a primeira pedra quem não se identifica com pelo menos parte dessa rotina. E tanto tempo em frente às telas de smartphone e nas redes sociais tem afetado diretamente o pescoço. Isso mesmo: essa parte do corpo está envelhecendo mais rápido e ganhando rugas na mesma intensidade em que usamos o telefone. Esse fenômeno é conhecido como “Tech neck”.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

É assim que são chamadas as rugas que se formam de tanto ficarmos no aparelho. Isso acontece porque inclinamos a cabeça, o que facilita a formação desses sulcos horizontais. A coluna também sofre, já que o movimento também propicia o surgimento de dores cervicais.

O ideal é manter a postura e reduzir o tempo de uso de aplicativos. No entanto, a dermatologista Danuza Dias Alves, da Clínica Leger, dá dicas para melhorar cuidar dessa pele, que comumente é esquecida na hora do skincare.

Leia também

“Para proteger a área, é importante aplicar protetor solar e fazer uso de alguns antioxidantes na pele. Eles aceleram a renovação celular e ajudam no combate aos radicais livres”, pontua.

Se vai no rosto, vai no pescoço

Portrait of beautiful young woman using smartphone while enjoying evening on outdoor terrace in cafe or coffee shop, copy space
Se vai no rosto, vai no pescoço. Foto: Getty

A dermatologista afirma que, quando fizer a sua rotina de skin care, estenda os cuidados até o pescoço.

“Sempre que estivermos aplicando produtos na face, devemos ampliar esses cuidados para o pescoço também. É importante dizer que a aplicação nessa região sempre vai do centro para a lateral, para esticar a pele”, explica.

A forma como o tempo no telefone acelera o envelhecimento da região do pescoço

“O fato de ficar muitas horas olhando para baixo é culpado. Um estudo americano tem observado o aumento do número de rugas no pescoço pelo movimento de inclinar muito a cabeça para baixo. Os movimentos repetitivos formam sulcos e pioram o processo de flacidez no pescoço. Além disso, essa é uma região que geralmente é esquecida nos cuidados de skincare e tem maior dificuldade de responder aos tratamentos, porque apresenta poucas glândulas sebáceas, uma pele muito fina e geralmente desidratada”, explica a especialista

Pra prevenir o envelhecimento da região, comece a se cuidar cedo

É muito difícil tratar essa região, então tem que começar a cuidar cedo. Não adianta começar os cuidados depois dos 40 anos, quando os sinais de envelhecimento há apareceram. A gente tem que ensinar às pessoas a tratarem desde os 20, 30 anos”, afirma a médica

E a papada? Também aumenta com o uso excessivo do celular?

Side view of senior woman using smart phone while relaxing on sofa at home
E a papada? Também aumenta com o uso excessivo do celular? Foto: Getty

É importante dizer que esse movimento não gera a papada. A papada tem causas genéticas, sobrepeso e obesidade, além do formato do rosto. Se você já tem papada, o que acontece é que, com o uso de smartphones e a má postura, há um agravamento do problema. O fato de ficar com o rosto inclinado para baixo aumenta o número de dobras nessa região do pescoço, gerando maior flacidez”, explica.

Use protetor solar para usar o celular (é isso mesmo)

Sim. A luz visível pode gerar danos à pele. Entre elas, o aumento de manchas para os pacientes que já têm problemas, como o melasma e a piora de algumas condições fotossensibilizantes, como rosáceas e a aceleração do envelhecimento. Para se proteger, é muito importante aplicar protetor solar e fazer uso de alguns antioxidantes na pele.

Melhorar a postura e deixar o queixo alto podem ajudar

“Essa mudança não adianta para a parte do envelhecimento relacionada à luz visível, mas auxilia nas rugas que aparecem por conta da postura. Vai diminuir o número de dobras no pescoço que a gente começa a adquirir mais precocemente. Botar o celular na altura dos olhos é importante sim, mas os cuidados de hidratação e renovação da pele do pescoço são fundamentais também, alerta Danuza Dias.

E exercícios para a área ajudam?

Neste caso, exercícios específicos para essa região não trazem muitos resultados positivos porque a gente está falando de flacidez de pele, de rugas de movimento. Para o processo de envelhecimento, já que a pele vai dobrando com o movimento. Não existe nenhum exercício que possamos fazer para evitar isso se continuarmos com a má postura. Portanto, os cuidados com a pele são mais importantes do que os exercícios que a gente pode fazer para a musculatura dessa região”, conclui a dermatologista.