Mercado fechará em 3 h 33 min
  • BOVESPA

    100.693,69
    -69,91 (-0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.200,25
    -94,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,19
    +1,62 (+1,48%)
     
  • OURO

    1.824,40
    -0,40 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    20.662,50
    -61,22 (-0,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    449,67
    -0,39 (-0,09%)
     
  • S&P500

    3.859,87
    -40,24 (-1,03%)
     
  • DOW JONES

    31.260,51
    -177,75 (-0,57%)
     
  • FTSE

    7.323,41
    +65,09 (+0,90%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    11.788,75
    -251,75 (-2,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5303
    -0,0138 (-0,25%)
     

Seu Android pode estar em risco devido à falha crítica de segurança; entenda

Celular hackeado
Usuários devem manter seus sistemas operacionais atualizados

(Getty Images)

  • Milhões de dispositivos Android estão em risco devido à falha crítica de segurança;

  • Problema foi encontrado na UNISOC, quarta maior fabricante de chips para smartphones do mundo;

  • Celulares que usam os chips da empresa estão vulneráveis; exemplo no Brasil é o Moto G20.

Milhões de dispositivos móveis que usam o sistema operacional Android estão em risco devido a uma falha crítica de segurança no firmware do modem dos processadores da UNISOC, quarta maior fabricante de chips para smartphones do mundo.

A vulnerabilidade é preocupante, já que permite o bloqueio de comunicações dos dispositivos que usam a peça da empresa. Um cibercriminoso ou até mesmo uma unidade militar, por exemplo, podem aproveitar a brecha para neutralizar comunicações em locais específicos, conforme divulgado pelo Canaltech.

A descoberta foi feita pela Check Point Research (CPR) em maio deste ano e reconhecida pela UNISOC. Vale destacar que não é apenas um modelo de chipset ou determinado telefone que sofre riscos; a falha pode ser explorada em qualquer dispositivo que use as soluções de hardware da empresa. No Brasil, um exemplo de celular em risco é o Moto G20.

Ainda assim, a pesquisa aponta que o problema não se aplica ao sistema operacional do Google – detentor do Android.

Como se proteger

Slava Makkaveev, pesquisador de engenharia reversa e de segurança da Check Point Software Technologies, disse que não há nada a ser feito no momento pelos usuários de Android. "A vulnerabilidade está no firmware do modem, não no próprio Android", explica.

Entretanto, o Google garantiu que publicará um patch de correção no próximo boletim de segurança. O update permite uma série de melhorias no Android e corrige vulnerabilidades, portanto, é importante que os usuários mantenham atualizados seus sistemas operacionais. A ação, inclusive, deve ser realizada não somente agora, por conta dessa falha, mas sempre que possível e em todos os sistemas, independentemente de quais forem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos