Mercado fechará em 40 mins
  • BOVESPA

    117.267,16
    +1.037,04 (+0,89%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.670,13
    -376,45 (-0,82%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,81
    +1,29 (+1,49%)
     
  • OURO

    1.726,30
    -4,20 (-0,24%)
     
  • BTC-USD

    20.247,66
    +154,35 (+0,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    459,01
    +0,61 (+0,13%)
     
  • S&P500

    3.804,36
    +13,43 (+0,35%)
     
  • DOW JONES

    30.434,69
    +118,37 (+0,39%)
     
  • FTSE

    7.052,62
    -33,84 (-0,48%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.668,00
    +27,25 (+0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1148
    -0,0531 (-1,03%)
     

Setores de energia e tecnologia impulsionam ações europeias em meio a temores de recessão

Salão da Bolsa de Valores de Frankfurt

Por Anisha Sircar e Shreyashi Sanyal

(Reuters) - As ações europeias fecharam em alta nesta quinta-feira, com impulso dos papéis de petróleo e tecnologia, embora os ganhos tenham sido limitados por preocupações crescentes sobre uma recessão induzida pela crise de energia.

O índice pan-europeu STOXX 600 avançou 0,30%, a 433,36 pontos. As ações de energia saltaram 1,2%, para máxima em quase 12 semanas, com os preços do petróleo subindo devido às crescentes preocupações com a oferta.

"Nossa meta de final de ano para o STOXX 600 é 410 (pontos), mas os riscos negativos estão crescendo com os preços mais altos do gás natural e a maior probabilidade de que a Europa entre em recessão", disse Sutanya Chedda, estrategista de ações do UBS.

Uma pesquisa da Reuters indica que o STOXX 600 pode cair para 425 pontos até o final do ano.

Os papéis de tecnologia subiram 1,0%, acompanhando seus pares do outro lado do Atlântico, conforme ações de crescimento de megacapitalização impulsionavam Wall Street, com o foco diretamente sobre o simpósio anual de Jackson Hole do Federal Reserve. [.NPT] O índice STOXX 600 ainda perde cerca de 11% este ano, à medida que os mercados avaliam o impacto do rápido aumento dos juros e da inflação furiosa nos gastos do consumidor e nos lucros das empresas, em meio a uma crise de energia.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,11%, a 7.479,74 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,39%, a 13.271,96 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,08%, a 6.381,56 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,10%, a 22.454,43 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,15%, a 8.187,50 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,11%, a 6.244,32 pontos.