Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    56.728,96
    -5.554,95 (-8,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Setores defensivos e Adidas impulsionam mercados acionários europeus

Shreyashi Sanyal
·2 minuto de leitura
Logo da Adidas em Berlim, na Alemanha. 20/04/2020. REUTERS/Axel Schmidt.

Por Shreyashi Sanyal

(Reuters) - O principal índice acionário europeu rondou próximo das máximas pré-pandêmicas nesta quarta-feira, com um salto nas ações da Adidas após uma previsão positiva de vendas e ganhos nas ações de telecomunicações e saúde compensando perdas nos setores de mineração e viagens.

O índice STOXX 600 teve alta de 0,4% depois que um rali nas ações de tecnologia na terça-feira empurrou o índice de referência para seu nível mais alto desde fevereiro de 2020.

Mineradoras, varejistas e empresas de viagens e lazer lideraram as quedas na Europa, enquanto as ações de telecomunicações saltaram 2,3% e as de saúde valorizaram-se 1,0%.

A maioria dos segmentos europeus teve seu tempo de destaque esta semana, que começou com ganhos nas ações cíclicas, depois teve um rali de ações tecnológicas e, em seguida, uma valorização nas ações defensivas nesta quarta-feira.

A fabricante alemã de roupas esportivas Adidas AG valorizou-se 2,8% após anunciar intenção de duplicar suas vendas de e-commerce até 2025 e tornar seus produtos mais sustentáveis ​​como parte de um plano de cinco anos para elevar sua lucratividade a níveis mais próximos da rival Nike. O índice alemão DAX teve um início de março forte, atingindo uma máxima de todos os tempos novamente durante a sessão desta quarta-feira, com analistas apontando para o foco do país nas exportações para fora do bloco, dando-lhe uma vantagem sobre outras praças, como França ou Espanha, que têm um enfoque mais europeu.

. Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,07%, a 6.725,60 pontos.

. Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,71%, a 14.540,25 pontos.

. Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,11%, a 5.990,55 pontos.

. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,46%, a 23.925,96 pontos.

. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,34%, a 8.525,20 pontos.

. Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,55%, a 4.763,23 pontos.