Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.316,16
    -1.861,39 (-1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.774,91
    -389,10 (-0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,38
    -1,63 (-2,01%)
     
  • OURO

    1.927,60
    -2,40 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    22.917,28
    -24,82 (-0,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,66
    +9,65 (+1,87%)
     
  • S&P500

    4.070,56
    +10,13 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    33.978,08
    +28,67 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.221,00
    +114,25 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5462
    +0,0265 (+0,48%)
     

Setor de tecnologia impulsiona ações com melhora nas perspectivas econômicas

Entrada da Bolsa de Londres

(Reuters) - As ações europeias subiram nesta segunda-feira, com empresas de tecnologia na liderança dos ganhos, enquanto a visão otimista de que a economia da zona do euro provavelmente evitará uma recessão acentuada ofuscou comentários agressivos de autoridades do Banco Central Europeu (BCE). O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 0,52%, a 454,49 pontos. O índice havia registrado sua primeira queda semanal do ano na sessão anterior por causa do nervosismo em torno da temporada de balanços corporativos e das próximas decisões sobre taxas de juros dos principais bancos centrais,inclusive do BCE. O setor de tecnologia saltou 2,3%, em linha com seupar dos Estados Unidos, impulsionado por ações de empresas de semicondutores como ASML Holding e Infineon Technologies. O STOXX 600 atingiu uma máxima em nove meses na últimasemana conforme um inverno mais quente na Europa e a flexibilização de medidas sanitárias contra a Covid-19 na China melhoraram as perspectivas para a economia do continente. Apesar dos sinais de abrandamento da inflação na zona do euro, formuladores de política monetária do BCE permaneceram agressivos contra o salto dos preços, com os membros do Conselho do banco central Klaas Knot e Peter Kazimir defendendo mais dois incrementos de 0,50 ponto percentual nos juros. Com a temporada de balanços em andamento, investidores esperam para ver se os resultados continuarão a sustentar o recente rali em mercados.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,18%, a 7.784,67 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,46%, a 15.102,95 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,52%, a 7.032,02 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,18%, a 25.821,45 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,29%, a 8.944,10 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,99%, a 5.972,56 pontos.

(Por Sruthi Shankar E Amruta Khandekar)