Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.915,32
    +311,74 (+0,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Setor de serviços cai 4% em março e elimina ganhos da pandemia

·1 minuto de leitura

RIO — Em meio a piora da pandemia, o setor de serviços caiu 4% em março, na comparação com fevereiro, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pelo IBGE. Com o resultado, o setor elimina o ganho do mês anterior, quando havia superou o nível pré-pandemia pela primeira vez, e volta a ficar abaixo do patamar pré-pandemia.

A contração em março fez o setor interromper nove meses seguidos de taxas positivas, segundo o IBGE. Até fevereiro, houve crescimento acumulado de 24%, que superava a contração de 18,6% quando o setor despencou entre os meses de março e abril do ano passado.

Na comparação com março do ano passado, o volume do setor de serviços teve alta de 4,5%. Em 12 meses, porém, o setor de serviços ainda registra queda de 8%.

Piora da pandemia e desaceleração do setor

Os números do IBGE referentes ao desempenho do setor de serviços em abril só serão divulgados em junho, mas, diante da piora da pandemia, há uma tendência de que alguns segmentos mais sensíveis às restrições devem apresentar nova redução na atividade.

Analistas estimam que os serviços prestados às famílias, cujas atividades dependem em grande parte do contato presencial, deverão sofrer mais com as restrições.

conteúdo 1105