Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.259,49
    -831,59 (-0,64%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.579,10
    -329,08 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,54
    -0,61 (-0,85%)
     
  • OURO

    1.815,90
    -45,50 (-2,44%)
     
  • BTC-USD

    38.607,47
    -1.532,81 (-3,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    961,10
    -31,37 (-3,16%)
     
  • S&P500

    4.223,70
    -22,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.033,67
    -265,66 (-0,77%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.436,84
    -201,69 (-0,70%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    13.945,00
    -36,25 (-0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0733
    -0,0446 (-0,73%)
     

Setor de serviços avança 0,7% em abril

·1 minuto de leitura
**ARQUIVO**SÃO PAULO, SP, 24-04-2021: Movimento em bar de São Paulo. (Foto: Eduardo Anizelli/ Folhapress)
**ARQUIVO**SÃO PAULO, SP, 24-04-2021: Movimento em bar de São Paulo. (Foto: Eduardo Anizelli/ Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O setor de serviços teve desempenho positivo em abril. Na comparação com março, o volume de negócios avançou 0,7% no país. Mesmo com o avanço, o setor se encontra 1,5% abaixo do patamar pré-pandemia, de fevereiro de 2020.

Em relação a abril de 2020, fase inicial da pandemia, houve alta de 19,8%. No quarto mês do ano passado, serviços diversos desabaram com os impactos iniciais da crise sanitária, que paralisou a operação de empresas.

Conforme o IBGE, o setor acumulou baixa de 5,4% em 12 meses até abril de 2021. No acumulado deste ano, o segmento registra variação positiva de 3,7%.

A prestação de serviços foi atingida em cheio pela pandemia porque reúne atividades que dependem da circulação de clientes. Entre elas, estão operações de hotéis, bares e restaurantes.

Após despencar no começo da crise, o setor ensaiou retomada ao longo de 2020. No entanto, deu sinais de perda de fôlego com a redução de estímulos à economia e a piora da crise sanitária na largada de 2021.

Segundo especialistas, o avanço da vacinação contra a Covid-19 é essencial para reduzir restrições a atividades e garantir maior confiança de consumidores. Neste momento, desemprego e inflação em alta também são desafios para a recuperação dos negócios.

Antes de divulgar o resultado de serviços, o IBGE apresentou neste mês o balanço de outros dois indicadores setoriais: produção industrial e vendas do comércio. As fábricas tiveram redução de 1,3% em abril, na comparação com março. Já o varejo registrou alta de 1,8%.