Mercado fechará em 3 h 4 min
  • BOVESPA

    111.675,65
    -2.137,22 (-1,88%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.470,25
    -259,55 (-0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,36
    +0,86 (+0,95%)
     
  • OURO

    1.764,00
    -7,20 (-0,41%)
     
  • BTC-USD

    21.560,15
    -1.768,37 (-7,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    513,15
    -28,45 (-5,25%)
     
  • S&P500

    4.241,23
    -42,51 (-0,99%)
     
  • DOW JONES

    33.819,31
    -179,73 (-0,53%)
     
  • FTSE

    7.550,37
    +8,52 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    19.773,03
    +9,12 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.930,33
    -11,77 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.301,75
    -221,50 (-1,64%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2039
    -0,0099 (-0,19%)
     

Setor manufatureiro dos EUA tem leve desaceleração em julho; gargalos na oferta parecem diminuir

Trabalhadores da Ford Assembly instalam uma bateria no chassi de um veículo Ford Focus Electric na Michigan Assembly Plant em Wayne, Michigan, 7 de novembro de 2012. REUTERS/Rebecca Cook

WASHINGTON (Reuters) - A atividade manufatureira dos Estados Unidos desacelerou menos do que o esperado em julho e houve sinais de que as restrições de oferta estão diminuindo, com um indicador de preços pagos por insumos pelas fábricas caindo para o menor nível em dois anos, sugerindo que a inflação provavelmente atingiu seu pico.

O Instituto de Gestão do Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) disse nesta segunda-feira que seu índice de atividade fabril nacional caiu para 52,8 no mês passado, leitura mais baixa desde junho de 2020, quando o setor estava saindo de um tombo induzido pela Covid-19.

O índice do ISM estava em 53,0 em junho. Números acima de 50 indicam expansão na manufatura, que responde por 11,9% da economia dos EUA. Economistas consultados pela Reuters previam que o índice cairia para 52,0.

A desaceleração reflete uma mudança nos gastos de bens para serviços e um ambiente de juros crescentes, à medida que o Federal Reserve enfrenta a inflação teimosamente alta. O banco central dos EUA já aumentou sua taxa básica de juros em 2,25 pontos percentuais desde março passado.

O subíndice prospectivo de novos pedidos do ISM caiu para 48,0 no mês passado, contra leitura de 49,2 em junho, em sua segunda contração mensal consecutiva.

Ainda assim, o crescimento contínuo da manufatura sustenta a visão de economistas de que a economia não está em recessão, apesar da contração de 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no primeiro semestre do ano.

Enquanto isso, gargalos no abastecimento parecem estar diminuindo. Uma medida do ISM para entregas de fornecedores caiu para 55,2 no mês passado, de 57,3 em junho. Uma leitura acima de 50 indica entregas mais lentas às fábricas.

A melhora ajudou a conter a inflação nos portões das fábricas no mês passado. Uma medida de preços pagos pelos produtores caiu para 60,0, nível mais baixo desde agosto de 2020, ante leitura de 78,5 em junho. No entanto, o caminho até uma inflação baixa ainda é longo.

Embora uma medida de emprego nas fábricas tenha subido para 49,9, permaneceu em território de contração pelo terceiro mês consecutivo.

(Por Lucia Mutikani)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos