Mercado abrirá em 7 h 16 min
  • BOVESPA

    114.177,55
    -92,52 (-0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    55.164,01
    +292,65 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,38
    +0,37 (+0,46%)
     
  • OURO

    1.922,70
    -7,30 (-0,38%)
     
  • BTC-USD

    22.838,83
    -311,70 (-1,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    517,19
    -10,00 (-1,90%)
     
  • S&P500

    4.060,43
    +44,21 (+1,10%)
     
  • DOW JONES

    33.949,41
    +205,57 (+0,61%)
     
  • FTSE

    7.761,11
    +16,24 (+0,21%)
     
  • HANG SENG

    22.555,27
    -11,51 (-0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.381,52
    +18,77 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.031,50
    -75,25 (-0,62%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5100
    -0,0097 (-0,18%)
     

Setor industrial dos EUA contrai em dezembro e preços caem, mostra ISM

Fábrica da Gent Machine Co. em Cleveland, EUA

WASHINGTON (Reuters) - A indústria dos Estados Unidos contraiu ainda mais em dezembro, mas o enfraquecimento da demanda em meio a custos de empréstimo mais altos levou uma medida dos preços pagos pelas fábricas pelos insumos ao nível mais baixo em mais de dois anos e meio, sinalizando que a desinflação de bens está em andamento.

O Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) disse nesta quarta-feira que seu PMI de manufatura caiu de 49,0 em novembro para 48,4 no mês passado, contraindo por um segundo mês consecutivo.

Essa foi a leitura mais fraca desde maio de 2020, quando a economia foi abalada pela primeira onda de casos de Covid-19, e deixou o índice um pouco abaixo do nível 48,7, o que o ISM diz ser consistente com uma recessão na economia em geral.

Mas com o mercado de trabalho ainda abrindo postos de trabalho em um ritmo sólido e sustentando os gastos dos consumidores, é improvável que a economia esteja em recessão. Leitura do PMI abaixo de 50 indica contração na manufatura, que responde por 11,3% da economia dos Estados Unidos. Economistas consultados pela Reuters projetavam queda a 48,5.

O subíndice de novos pedidos do ISM caiu para 45,2, a leitura mais baixa desde maio de 2020, de 47,2 em novembro. Foi o quarto mês consecutivo em que essa medida teve contração.

A medida dos preços pagos pelos fabricantes na pesquisa do ISM caiu de 43,0 para 39,4 em novembro. Fora o mergulho em abril de 2020, esta foi a leitura mais baixa desde fevereiro de 2016 e marcou a nona queda mensal consecutiva no índice.