Mercado fechado

Setor imobiliário e petróleo se destacam no PIB da indústria

EDUARDO CUCOLO E DIEGO GARCIA
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.04.2018: Vista aérea da praça da República, na região central de São Paulo. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - As indústrias da construção civil imobiliária e do petróleo se destacaram nos dados do PIB (Produto Interno Bruto) do 3º trimestre divulgados nesta terça-feira (3) pelo IBGE.

Rebeca Palis, coordenadora de Contas Trimestrais do IBGE, disse que a construção civil está sendo puxada pelo segmento imobiliário, e não pela área de infraestrutura. Foram dois trimestres seguidos de crescimento na construção, embora essas atividades ainda estejam 30% abaixo do nível máximo verificado no início de 2014 (que foi seguido por 20 trimestres de queda na taxa interanual).

O setor cresceu 1,3% no terceiro trimestre em relação ao segundo e 0,4% no acumulado em 12 meses.

A indústria extrativa foi o maior destaque do trimestre, com expansão de 12%, devido ao aumento na produção de petróleo, que foi recorde no período. No último trimestre, cresceu a exploração do pré-sal pela Petrobras. O setor de petróleo responde por 65% da atividade extrativa.

Também ajudou o desempenho ainda negativo, mas um pouco menos, da extração de minério de ferro, ainda impactada pela tragédia de Brumadinho (MG) em janeiro deste ano.

Esses dois setores garantiram um crescimento de 0,8% para o setor industrial no trimestre. No acumulado em 12 meses, o resultado é zero.

A indústria de transformação continua a registrar retração. Recuou 0,5% no trimestre, influenciada, principalmente, pela queda na fabricação de celulose, produtos químicos, farmacêuticos e de metalurgia.

"Apesar de a indústria de transformação pesar mais [54% da indústria total], a extrativa e a construção, que representam 32% juntas, cresceram e mais que compensaram essa queda", diz Palis. 

"Isso também mostra o efeito dessa desaceleração da demanda mundial e o efeito da Argentina sobre as exportações. O transporte de carga relacionado à indústria também caiu."