Mercado abrirá em 3 h 55 min
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,96 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,60 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    106,95
    -0,67 (-0,62%)
     
  • OURO

    1.841,30
    +11,00 (+0,60%)
     
  • BTC-USD

    21.454,19
    +21,22 (+0,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    468,25
    +14,35 (+3,16%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,28 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.261,59
    +52,78 (+0,73%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.217,00
    +76,50 (+0,63%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5367
    -0,0157 (-0,28%)
     

Setor elétrico projeta 240 novas usinas solares e eólicas até 2026

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Até 2026, o Brasil deve inaugurar mais 241 grandes usinas solares e parques eólicos em operação comercial, segundo levantamento da CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) com base em projetos já contratados em leilões dos últimos anos.

A maior parte dos empreendimentos ficará concentrada no Nordeste, em estados como Bahia, Paraíba, Piauí e Rio Grande do Norte, onde há maior incidência solar e melhor prevalência de ventos.

Com as novas usinas, a CCEE projeta injeção de cerca de 6.000 megawatts de potência no sistema elétrico, o equivalente a quase metade da capacidade da Usina Hidrelétrica de Itaipu.

A capacidade instalada no país para energia eólica e solar passaria de 27 mil megawatts para 33 mil.

O investimento é da ordem dos R$ 34 bilhões.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos