Mercado abrirá em 8 h 8 min
  • BOVESPA

    108.095,53
    +537,86 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.056,27
    +137,99 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,06
    +0,70 (+0,97%)
     
  • OURO

    1.783,80
    -1,70 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    49.619,57
    -684,48 (-1,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.298,42
    -6,70 (-0,51%)
     
  • S&P500

    4.701,21
    +14,46 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.754,75
    +35,32 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    24.260,40
    +263,53 (+1,10%)
     
  • NIKKEI

    28.827,88
    -32,74 (-0,11%)
     
  • NASDAQ

    16.406,50
    +14,25 (+0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2759
    +0,0018 (+0,03%)
     

Setor de turismo tem prejuízo de R$ 312,6 bilhões em um ano

·1 min de leitura
Medical Mask, Suitcase with Sun Hat, Camera, Passport, Airplane Ticket, Sunglasses and Airplane on Yellow Background
Medical Mask, Suitcase with Sun Hat, Camera, Passport, Airplane Ticket, Sunglasses and Airplane on Yellow Background
  • Turismo teve prejuízo de R$ 312,6 bilhões em um ano de pandemia

  • Expectativa é de que situação comece a melhorar com aumento da vacinação no segundo semestre

  • Prejuízo ficou concentrado nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro

Com a pandemia do coronavírus, o turismo no Brasil teve um prejuízo de R$ 312,6 bilhões de março de 2020 ao mesmo mês em 2021. Segundo a CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), em março deste ano o setor operava com apenas 45% da capacidade mensal de geração de receita. As informações são do Estadão. 

Leia também:

A expectativa agora é de mais perdas no curto prazo, segundo Fabio Bentes, economista responsável pelo levantamento. Os resultados, no entanto, devem começar a melhorar no segundo semestre, com o aumento da vacinação. Com isso, a recuperação real do setor deve acontecer somente em 2022.

"A situação do setor é muito frágil, com tendência de queda. A segunda metade do ano deve ser melhor, se conseguirmos superar a segunda onda da pandemia no Brasil", disse Bentes. Para ele, ainda em 2021 o volume das receitas ainda deve subir 18,8%.

Rio e São Paulo prejudicados

A concentração de 51,9% do prejuízo no setor ficou nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, com perdas de R$ 112,9 bilhões e R$ 49,4 bilhões, respectivamente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos