Mercado abrirá em 3 h 32 min
  • BOVESPA

    109.101,99
    +1.088,52 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.508,35
    -314,88 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,61 (-0,70%)
     
  • OURO

    1.832,40
    -10,20 (-0,55%)
     
  • BTC-USD

    39.127,66
    -2.818,04 (-6,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,76
    -70,50 (-7,08%)
     
  • S&P500

    4.482,73
    -50,03 (-1,10%)
     
  • DOW JONES

    34.715,39
    -313,26 (-0,89%)
     
  • FTSE

    7.518,35
    -66,66 (-0,88%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.710,50
    -130,50 (-0,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1058
    -0,0243 (-0,40%)
     

Setor automotivo espera que veículos elétricos possuam 50% do mercado em 2030

·2 min de leitura
Electric vehicles charging station on a background of a truck. Concept
Electric vehicles charging station on a background of a truck. Concept
  • Executivos do setor automotivo esperam que veículos elétricos representem metade do mercado;

  • Expectativa é ousada e pode ser atingida no ano de 2030;

  • Executivos acreditam que vendas de veículos elétricos podem crescer sem subsídios;

Uma nova pesquisa, feita pela empresa de consultoria e contabilidade KPMG, revelou que executivos da indústria automobilística esperam que os veículos elétricos representem pouco mais da metade das vendas de veículos novos nos Estados Unidos e na China até 2030, e poderiam realizar esse feito nos dois países sem receber subsídios do governo, de acordo com informações da agência Reuters.

Leia também:

Por outro lado, os veículos de combustão, neste caso, incluindo os híbridos, devem reter uma parcela significativa da maioria dos principais mercados de veículos nos próximos anos, de acordo com a última pesquisa anual da KPMG realizada com 1.000 executivos da indústria automobilística. A pesquisa revelou que os executivos mais otimistas estavam nos Estados Unidos e na China, os mais pessimistas estavam na França.

Executivos acreditam que vendas de veículos elétricos podem crescer sem subsídios

A velocidade com que os fabricantes de automóveis podem eliminar os motores de combustão e o dióxido de carbono que eles emitem é uma questão central para a indústria automotiva global. Um grupo de fabricantes de automóveis e países assinou um comunicado no início deste mês pedindo a eliminação dos veículos de combustão globalmente até 2040 e até 2035 nas nações mais ricas. Mas as duas maiores montadoras do mundo em vendas, Volkswagen e Toyota, e três dos maiores compradores de veículos do mundo - China, Estados Unidos e Alemanha - não assinaram este comunicado, segundo a Reuters.

A pesquisa da KPMG com executivos da indústria automobilística descobriu que os executivos acreditam que os veículos elétricos serão responsáveis ​​por 52% das vendas até 2030 nos Estados Unidos, China e Japão, com percentuais mais baixos para a Europa Ocidental, Brasil e Índia. Mas, por trás dessas previsões agregadas, os executivos da indústria têm visões amplamente variadas.

As vendas de veículos elétricos em todo o mundo têm sido impulsionadas até agora por subsídios do governo. Mas 77% dos entrevistados na pesquisa da KPMG disseram que os veículos elétricos podem alcançar a adoção em massa em dez anos sem ajuda do governo, já que os custos da bateria podem cair para a paridade com os motores movidos a petróleo. No entanto, 91% dos executivos automotivos disseram apoiar os subsídios do governo.

A ampla pesquisa também descobriu que 75% dos executivos pesquisados ​​esperam que suas empresas vendam ativos "não essenciais" nos próximos anos, à medida que reavaliam quais linhas de negócios serão viáveis ​​à medida que mais veículos novos mudarem para a tecnologia de bateria elétrica. "Haverá muitas fusões e aquisições", prevê à Reuters Gary Silberg, representante da KPMG.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos