Mercado fechará em 4 h 49 min
  • BOVESPA

    109.638,75
    +524,59 (+0,48%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.300,03
    +491,47 (+1,10%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,88
    +2,17 (+2,83%)
     
  • OURO

    1.642,50
    +9,10 (+0,56%)
     
  • BTC-USD

    20.185,69
    +1.069,17 (+5,59%)
     
  • CMC Crypto 200

    461,84
    +2,70 (+0,59%)
     
  • S&P500

    3.696,30
    +41,26 (+1,13%)
     
  • DOW JONES

    29.526,79
    +265,98 (+0,91%)
     
  • FTSE

    7.042,06
    +21,11 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    17.860,31
    +5,17 (+0,03%)
     
  • NIKKEI

    26.571,87
    +140,32 (+0,53%)
     
  • NASDAQ

    11.471,75
    +155,50 (+1,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1459
    -0,0335 (-0,65%)
     

Setembro amarelo: pacientes com depressão demoram 39 meses para procurar ajuda

Chegamos no setembro amarelo, mês em que se destacam as discussões acerca de saúde mental e prevenção do suicídio. Segundo a Pesquisa Vigitel 2021, do Ministério da Saúde, o Brasil ocupa o quinto lugar de maior incidência da depressão no mundo. Além disso, um estudo recente publicado na revista The Lancet ressaltou que até 80% das pessoas afetadas pela doença no mundo sequer sabem de seu diagnóstico.

Enquanto isso, um levantamento realizado pelo Instituto Ipsos a pedido da Janssen ouviu 800 pessoas com ou sem relação com a depressão e revelou que entre os diagnosticados, o tempo médio para procurar ajuda foi de 39 meses (três anos e três meses).

Os motivos desse tempo envolvem principalmente falta de consciência de se tratar de uma doença (18%), resistência (13%) e medo do julgamento, reação dos outros ou vergonha (13%).

Segundo o estudo, apenas 10% das pessoas entrevistadas acreditam que a depressão é uma doença com base biológica (e repercussões físicas no corpo). Outros 35% não acham que pode ser tratada com medicamento e 36% acreditam que para superar a doença é preciso força de vontade.

Pacientes com depressão demoram 39 meses para procurar ajuda (Imagem: gpointstudio/envato)
Pacientes com depressão demoram 39 meses para procurar ajuda (Imagem: gpointstudio/envato)

Basicamente, a ideia da pesquisa é entender como a população geral percebe a depressão e a relação da doença com os casos de suicídio. Entre junho e julho de 2020, por meio de questionário aplicado online, foram entrevistadas 800 pessoas, representando 11 estados brasileiros.

Os autores apontam que os número de suicídios e de casos de depressão resistente ao tratamento somados a falta de entendimento sobre a doença e a demora em buscar ajuda evidenciam a gravidade do cenário da depressão no Brasil.

A projeção, no entanto, é que esse panorama pode mudar com o avanço de políticas de atenção à doença. Existe a necessidade do desenvolvimento de mais pesquisas na área da saúde mental e o oferecimento de novos tratamentos para a doença.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: