Mercado fechado

Servidores vão à Comissão de Ética da Presidência contra Guedes por chamá-los de ‘parasitas’

Lu Aiko Otta

A informação foi antecipada na edição de hoje do Valor O Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate) pretende protocolar, às 12h00 desta terça-feira, denúncia contra o ministro da Economia, Paulo Guedes, à Comissão de Ética da Presidência da República por haver comparado servidores públicos a “parasitas” na última sexta-feira. A informação foi antecipada na edição de hoje do Valor.

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

“Essas afirmações configuram desrespeito gratuito e desmedido a 12 milhões de servidores públicos, que buscam diuturnamente prestar serviços de qualidade à população brasileira, além de não condizer com o decoro do chefe da pasta que hoje congrega funções pertinentes à organização dos quadros de pessoal da administração pública”, diz a denúncia.

De acordo com o documento, a fala do ministro é uma “frontal violação” ao Código de Conduta da Alta Administração Federal e ao Código de Ética Profissional do Servidor Civil Público do Poder Executivo Federal. Choca-se, entre outros, com o dispositivo que veda ao agente público atentar contra a imagem de outros servidores.

A denúncia acrescenta que a fala de Guedes “não tem nenhum contexto justificável”.

Na última segunda-feira, Guedes se desculpou pela declaração. Guedes reafirmou que sua fala foi tirada de contexto e que se referia a estados e municípios em casos extremos quando toda a receita vai para salários, e não para saúde, educação e segurança.

"Eu me expressei muito mal, e peço desculpas não só a meus queridos familiares e amigos mas a todos os exemplares funcionários públicos a quem descuidadamente eu possa ter ofendido", afirmou Guedes.