Mercado abrirá em 1 h 47 min
  • BOVESPA

    120.705,91
    +995,88 (+0,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.829,31
    +80,90 (+0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,56
    +0,74 (+1,16%)
     
  • OURO

    1.835,80
    +11,80 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    50.827,00
    +1.854,62 (+3,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.409,56
    +21,66 (+1,56%)
     
  • S&P500

    4.112,50
    +49,46 (+1,22%)
     
  • DOW JONES

    34.021,45
    +433,79 (+1,29%)
     
  • FTSE

    7.013,04
    +49,71 (+0,71%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.233,75
    +133,50 (+1,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4319
    +0,0194 (+0,30%)
     

Servidores repudiam dossiês sobre funcionários da Secretaria da Cultura de Bolsonaro

MÔNICA BERGAMO
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Servidores federais da Cultura vão divulgar uma nota em repúdio aos dossiês criados por radicais bolsonaristas e olavistas da Secretaria Especial da Cultura a respeito dos funcionários. O documento foi elaborado em assembleia realizada nesta quinta (22) pelo Fórum da Cultura, que reúne associações de servidores da Cultura, e pelo Departamento de Educação e Cultura da Confederação Nacional dos Servidores Federais. No texto, os servidores afirmam que consideram "aviltante o processo de perseguição e tentativa de controle político partidário ideológico por parte de alguns gestores do governo federal a servidores públicos, envolvendo a produção de dossiês e planilhas".​ Como revelou o jornal Folha de S.Paulo no domingo (18), os dossiês dividem os servidores em "militantes de esquerda", atacados, e conservadores, elogiados. A Secretaria Especial da Cultura não responde se os documentos têm influenciado nas políticas do órgão. Dois nomes criticados na planilha foram exonerados. Na nota, eles também cobram esclarecimento da pasta sobre o assunto. "Os servidores repudiam os atos e fatos relatados na referida matéria e solicitam a intervenção dos órgãos de controle, judiciais e legislativos, a fim de propor as apurações cabíveis", continua o texto.