Mercado fechará em 1 h 6 min

Servidores entregam 70% dos cargos comissionados no Tesouro e avaliam greve, diz sindicato

Prédio do Ministério da Economia com fachada manchada de tinta lançada por manifestantes que protestaram contra ministro Paulo Guedes, em Brasília

BRASÍLIA (Reuters) - Servidores do Tesouro Nacional pediram exoneração nesta sexta-feira de 70% dos cargos e funções em comissão do órgão, afirmou a Unacon Sindical, ressaltando que também deve ser analisada a convocação de uma greve.

Nota da entidade, que representa a categoria de Finanças e Controle, afirma que a decisão de entregar os cargos foi tomada em assembleia geral diante da ausência de proposta do governo de reestruturação da carreira.

“Os servidores do Tesouro destacam que, desde a última recomposição salarial a inflação acumula alta de 25,1%, enquanto o prazo legal para reestruturação este ano está se exaurindo”, diz a nota.

A categoria já vem fazendo paralisações parciais das atividades, com atrasos pontuais na apresentação de indicadores, e informou que organizará nova assembleia para discutir a adoção de greve por tempo indeterminado.

Entre as reivindicações, estão reajuste salarial, reestruturação de carreira e exigência de nível superior para novos ingressos por concurso.

Procurado, o Ministério da Economia disse que não vai comentar.

(Por Bernardo Caram)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos