Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.544,93
    -11,04 (-0,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Servidores do INSS se reúnem para decidir sobre greve

·1 minuto de leitura
A categoria realizou paralisação na última quarta (8). Foto: Getty Images.
A categoria realizou paralisação na última quarta (8). Foto: Getty Images.
  • A categoria realizou paralisação na última quarta (8)

  • Presidente do instituto marcou encontro para hoje (10)

  • A categoria reivindica a manutenção da jornada de 30 horas

Os servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) têm realizado assembleias para decidir sobre uma possível greve e trazer as deliberações à Plenária Nacional da Fenasps (Federação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social). As reuniões começaram após os funcionários voltarem ao trabalho depois da paralisação da última quarta-feira (8).

De acordo com a Fenasps, uma das principais reivindicações da categoria é a manutenção da jornada de seis horas diárias (ou 30 horas semanais) de trabalho. Recentemente, duas portarias extinguiram a jornada, que era cumprida desde antes da criação do instituto em 1990. Nos documentos, foi instituída a jornada de 40 horas por semana.

Leia também:

Os trabalhadores do INSS também debateram sobre a falta de reajuste salarial, que não acontece há pelo menos três anos. Segundo a Federação, desde 2018, mais de 10 mil servidores do INSS se aposentaram. No entanto, até o presente, apenas 68 funcionários foram contratados pela instituição.

Na última quarta-feira, a Fenasps se reuniu com Leonardo Rolim, presidente do INSS, para negociar a revisão das portarias. Porém, Rolim adiou a decisão e um novo encontro está previsto para ser realizado hoje. Durante a reunião, os servidores se queixaram da conexão de internet instável nas agências do instituto. O presidente afirmou que vai adquirir novos planos de internet para resolver o problema.

As informações são do jornal O Dia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos