Mercado fechará em 5 h 7 min
  • BOVESPA

    110.316,53
    -1.223,27 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.776,41
    +94,22 (+0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,78
    +1,03 (+1,72%)
     
  • OURO

    1.709,00
    -24,60 (-1,42%)
     
  • BTC-USD

    50.798,19
    +1.916,30 (+3,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.013,95
    +25,85 (+2,62%)
     
  • S&P500

    3.867,63
    -2,66 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    31.510,90
    +119,38 (+0,38%)
     
  • FTSE

    6.638,54
    +24,79 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    12.939,25
    -116,00 (-0,89%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,9217
    +0,0596 (+0,87%)
     

Serviços têm queda de 7,8% em 2020, diz IBGE

DIEGO GARCIA
·1 minuto de leitura

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Setor mais afetado pelo distanciamento social, medida adotada para conter a pandemia de Covid-19, os serviços encerraram 2020 com queda de 7,8%, informou nesta quinta-feira (11) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O resultado veio acima do projetado pelo mercado. Analistas ouvidos pela Bloomberg esperavam retração de 3,1%. Considerando apenas o mês de dezembro, os serviços se manteve estável, com 0,2%. Em novembro, o setor havia crescido 2,6%, alta insuficiente para recuperar as perdas decorrentes da pandemia nos meses anteriores. Os novos casos de Covid-19 e a presença de uma nova e mais contagiosa variante do vírus no Brasil ainda devem impactar a retomada do setor de serviços, que responde por cerca de 70% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e é o principal empregador da economia nacional. Mais informações em instantes.