Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.399,91
    +2.506,91 (+2,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.895,63
    +1.116,73 (+2,67%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,16
    -0,39 (-0,88%)
     
  • OURO

    1.815,70
    -3,20 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    18.586,46
    -96,37 (-0,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    371,42
    -8,44 (-2,22%)
     
  • S&P500

    3.662,45
    +40,82 (+1,13%)
     
  • DOW JONES

    29.823,92
    +185,32 (+0,63%)
     
  • FTSE

    6.384,73
    +118,54 (+1,89%)
     
  • HANG SENG

    26.567,68
    +226,18 (+0,86%)
     
  • NIKKEI

    26.787,54
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    12.449,00
    -3,25 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3053
    -0,0017 (-0,03%)
     

Serviços do Microsoft 365 passam a ter seus dados armazenados no Brasil

Rui Maciel
·6 minuto de leitura

A Microsoft anunciou nesta quarta-feira (18) mais uma etapa relacionada à expansão de sua infraestrutura de cloud no país. A partir de hoje, a empresa passa a disponibilizar os serviços da sua suíte de produtividade na nuvem, a Microsoft 365, com dados de clientes em armazenados em repouso no Brasil.

De acordo com a companhia, isso incluirá os principais programas online do pacote, incluindo conteúdo do cliente no Exchange Online, SharePoint Online e OneDrive for Business. Além disso, os bate-papos do Microsoft Teams, mídia, imagens e dados de gravação de reuniões também serão armazenados no país.

Segundo a criadora do Windows, a disponibilidade do Microsoft 365 em território nacional dará suporte às empresas para que elas possam implementar inovação em seus respectivos setores, permitindo que elas movam cada vez mais os seus negócios para a nuvem. Manter os dados no Brasil, também atenderá as necessidades regulatórias, de segurança e de conformidade das organizações, principalmente com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) já em vigor.

A companhia informou ainda que o Microsoft 365 Multi-Geo - serviço permite que os clientes configurem as geografias onde seus dados de usuário do Microsoft 365 são armazenados em repouso, por usuário, tudo em um único local. - também estará disponível na nova geografia do Brasil até o primeiro trimestre de 2021. O mesmo vale para o Dynamics 365 e Power Platform. No entanto, seus dados estarão disponíveis localmente no primeiro semestre do mesmo ano.

Mapa com os datacenters do Microsoft Azure (Imagem: Microsoft)
Mapa com os datacenters do Microsoft Azure (Imagem: Microsoft)


Diretora de trabalho moderno da Microsoft Brasil, Mariana Hatsumura comenta que o anúncio reforça o compromisso da companhoa em investir em infraestrutura local e atender à crescente demanda de seus clientes por serviços em nuvem no Brasil: "A maioria das empresas e organizações está analisando como podem usar a nuvem para digitalizar os processos de seus negócios e criar novos serviços a fim de aumentar sua eficiência, produtividade, segurança e inovação", afirma. "A disponibilidade do Microsoft 365 com os principais dados de residência do cliente no país chegou no momento certo”.

Nova etapa do Microsoft Mais Brasil

A migração dos dados do Microsoft 365 para o território nacional faz parte de um conjunto de iniciativas do Microsoft Mais Brasil - plano de compromisso com o país anunciado pela empresa no dia 20 de outubro. A ação tem como um dos pilares a expansão de sua infraestrutura em nuvem com uma nova região de datacenter – o Brazil Southeast Region, cuja sede está localizada no Rio de Janeiro.

A Controladoria Geral da União (CGU) é um cliente da Microsoft que terá seus principais dados de clientes armazenados localmente nas próximas semanas. “Com a disponibilização do Microsoft 365 nesta nova região, a parceria com a Microsoft se fortalece ainda mais, pois nos permitirá armazenar dados no Brasil", comenta Henrique Rocha, Diretor de Tecnologia da Informação da Controladoria Geral da União (CGU). "Essa iniciativa chega em um momento em que a transformação digital se torna ainda mais imprescindível possibilitando agilidade e respostas seguras”,

A Microsoft iniciou suas operações no Brasil há 31 anos, e lançou sua primeira região de data center em 2014, no Estado de São Paulo. Desde então, o ecossistema da Microsoft no Brasil aumentou para 25 mil parceiros, e empresas líderes de setores-chave estão usando os serviços em nuvem da Microsoft em suas jornadas de transformação digital.

"A residência de dados local é essencial para a transformação digital das empresas", diz executiva da Microsoft

O Canaltech conversou com Mariana Hatsumura, diretora de trabalho moderno da Microsoft Brasil, que falou mais sobre a importância das empresas em ter seus dados armazenados em nuvem, cujos datacenters estão localizados no pais. E também sobre outras etapas do programa "Microsoft Mais Brasil. Confira como foi o papo.

Canaltech - Quais as vantagens para os usuários / empresas brasileiros em ter os serviços do Microsoft 365 com os dados 100% localizados no país? Haverá ganho de produtividade e segurança para os usuários das soluções da empresa?

Mariana Hatsumura: Durante a pandemia, vimos que as empresas digitais e aquelas que têm algumas capacidades digitais vêm sendo capazes de se adequar mais rapidamente e de responder às necessidades dos seus clientes. A utilização da nuvem é importante para que empresas e usuários tenham armazenados seus dados em local seguro, ágil e flexível. As empresas perceberam essas vantagens, por isso vemos crescer o número de companhias que estão digitalizando os seus processos.

Neste contexto, o Microsoft 365 com a residência de dados em repouso no país é importante, pois permite que as empresas locais consigam aumentar sua eficiência, produtividade, segurança e inovação e as ajudam a atenderem às necessidades regulatórias, de segurança e de conformidade de seu país.

Outro benefício é o Microsoft 365 Multi-Geo, serviço que permite que os clientes configurem as geografias onde seus dados de usuário do Microsoft 365 são armazenados em repouso, por usuário, tudo em um único local. Esse recurso também estará disponível na nova geografia do Brasil até o primeiro trimestre de 2021.

Mariana Hatsumura, da Microsoft (Foto: Arquivo pessoal / Linkedin)
Mariana Hatsumura, da Microsoft (Foto: Arquivo pessoal / Linkedin)

CT - Ter o Microsoft 365 localizado 100% no país pode ser um diferencial para as empresas brasileiras adotarem a nuvem em maior volume, seja para armazenar seus dados, seja para o desenvolvimento de soluções?

M.H.: A possibilidade de armazenamento de dados no Brasil pode ser um atrativo para que as empresas brasileiras adotem cada vez mais soluções de produtividade na Nuvem e digitalizem seus processos. A expansão dessa infraestrutura da nuvem é importante, pois é peça essencial para acelerar a transformação digital de empresas, entidades públicas brasileiras, organizações e sociedade com tecnologia de ponta que é fundamental para inovação, produtividade e competitividade, sendo um motor de crescimento sustentável para o nosso país.

Essa iniciativa faz parte do ‘Microsoft Mais Brasil’ - plano de compromisso com o país que anunciamos em outubro, cujo um dos pilares é a a expansão de sua infraestrutura em nuvem com uma nova região de datacenter – Brazil Southeast Region, com sede no Rio de Janeiro.

CT - Para além do Microsoft 365 100% local, o Dynamics 365 e Power Platform também já têm uma data específica para serem inseridos no Brazil Southeast Region?

M.H.: Sim. Os serviços de nuvem - Microsoft Azure, Microsoft 365 e Dynamics 365 e Power Platform – na nova região Brazil Southeast Region, já tem previsões de datas para implementação na região. O Azure já está disponível desde 20 de outubro, data do anúncio do plano Microsoft Mais Brasil, o Microsoft 365 disponível a partir de hoje e Dynamics 365 e Power Platform estão previstos para estarem disponíveis na primeira metade de 2021.


CT - Um dos pilares do Microsoft Mais Brasil é uma aliança com o Ministério da Economia para ajudar a encontrar empregos para até 25 milhões de trabalhadores por meio de capacitação digital gratuita e o treinamento de até 5,5 milhões de pessoas. Essa etapa do programa já foi iniciada ou tem uma data para isso?

M.H.: Um de nossos anúncios no Microsoft Mais Brasil é a Escola do Trabalhador 2.0, uma plataforma que contará com mais de 22 cursos de tecnologia em diferentes níveis, desde alfabetização digital até módulos mais avançados de computação em nuvem, Inteligência Artificial e Ciência de Dados. Nosso objetivo é que a plataforma terá capacidade para formar até 5,5 milhões de brasileiros até o primeiro semestre de 2023 e estará aberta a toda a população a partir do próximo ano.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: