Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    48.635,71
    -1.166,93 (-2,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Sergio Guizé festeja transplante capilar: 'A melhor coisa que fiz nesses meus 40 anos'

Extra
·1 minuto de leitura

Sergio Guizé falou do transplante capilar no qual foi submetido há seis meses numa clínica em São Paulo. O ator participou de uma live no Instagram do cirurgião plástico Antonio Ruston, no Instagram, responsável por realizar o procedimento nele, e afirmou que dar fim a calvície foi a melhor coisa que ele fez nesses seus 40 anos de idade.

"O cabelo ficou super natural e mais luminoso. Estou muito feliz com o processo todo. Vale muito a pena. Confesso que dava um certo medo. Eu imaginava que seria bem pior. Mas se eu soubesse que era tão tranquilo, eu teria feito antes. A autoestima fica lá em cima. Foi uma das melhores coisas que eu fiz na minha vida nesses meus 40 anos. Estou muito feliz com o resultado", declarou.

Durante o papo, Guizé conta que começou a perder cabelo aos 18 anos e passou a fazer tratamento desde então.

"Eu era cabeludo. Aí fui entrar no tiro de guerra, e para as pessoas não me zoarem, eu cortei, fiz topete, foi aí que vi que estava faltando um pedacinho. Tenho histórico de calvície na família. Procurei um médico e passei a tomar medicamentos. Há uns cinco anos, eu vinha fazendo um tratamento regular, com microagulhamento semanalmente, até resolver fazer o transplante", conta ele, afirmando que a decisão foi por uma questão pessoal e não profissional.