Mercado abrirá em 13 mins

Serena Williams busca no US Open seu 24º título de Grand Slam

MATTHEW STOCKMAN
·3 minutos de leitura
Serena Williams vai em busca de seu 24º título do Grand Slam no US Open
Serena Williams vai em busca de seu 24º título do Grand Slam no US Open

A americana Serena Williams vai em busca nesta terça-feira de seu 24º título do Grand Slam no US Open, onde já foi campeã seis vezes e que não terá pela frente suas principais adversárias devido à pandemia do coronavírus. 

Aos 38 anos, Williams vai estrear na primeira rodada do torneio de Nova York contra sua compatriota Kriste Ahn, número 96 do mundo. A vitoriosa tenista americana jogará na quadra principal, Arthur Ashe, onde desta vez não terá o apoio da torcida local. 

Para cobrir as arquibancadas vazias, algumas faixas com o slogan "Black Lives Matter" ("Vidas negras importam") e obras de arte de artistas afro-americanos foram colocadas em apoio aos movimentos de combate à injustiça racial. 

Já se passaram mais de três anos desde que Williams conquistou seu 23º título de Grand Slam no Aberto da Austrália de 2017, quando estava grávida de sua filha Olympia. Desde então, ela chegou a outras quatro finais dos principais torneios do circuito, mas saiu de mãos vazias. 

A americana precisa de mais um para igualar o recorde de Margaret Court e suas chances devem melhorar na ausência de vários jogadores de alto nível devido a problemas de coronavírus ou lesões. 

As duas primeiras no ranking da WTA, a australiana Ashleigh Barty e a romena Simona Halep, além da canadense Bianca Andreescu, que surpreendeu Williams na final do Aberto dos Estados Unidos no ano passado, não estarão nas quadras do complexo esportivo de Flushing Meadows. 

Caso erga o troféu em Nova York,  Williams se tornará a maior vencedora do Aberto dos Estados Unidos da era moderna, superando Chris Evert, com quem está empatada em seis títulos.

 No início desta terça, a espanhola Garbiñe Muguruza, nº 16 da WTA, derrotou a japonesa Nao Hibino, nº 78, em dois sets. 

A espanhola, campeã em Roland Garros em 2016 e em Wimbledon em 2017, venceu por 6-4 e 6-4 em 1 hora e 29 minutos de jogo na quadra Louis Armstrong. 

Muguruza enfrentará na segunda fase a vencedora da partida entre a búlgara Tsvetana Pironkova e a russa Liudmila Samsonova. 

Na semana passada, um desconforto no tornozelo esquerdo levou Muguruza a desistir de competir no torneio de Cincinatti que este ano foi disputado em Nova York como um prelúdio para o US Open. 

A segunda cabeça de chave feminina, a americana Sofía Kenin, enfrenta a belga Yanina Wickmayer nesta terça-feira e, na chamada "Batalha da Grã-Bretanha", a nona cabeça de chave Johanna Konta tem pela frente  Heather Watson.

- Murray, Thiem e Medvedev, em cena -

Também fazendo sua estreia em Flushing Meadows nesta terça-feira está o ex-número um do mundo Andy Murray, campeão do US Open de 2012. O escocês, que se recupera de uma série de lesões que o atacou nos últimos três anos, enfrenta o japonês Yoshihito Nishioka.

O austríaco Dominic Thiem e o russo Daniil Medvedev também começam  a jogar nesta terça-feira, tentando aproveitar as ausências de Rafa Nadal e Roger Federer. 

Novak Djokovic, o outro membro dos "Três Grandes" que domina o tênis nos últimos 15 anos, avançou para a segunda rodada na segunda-feira ao derrotar o bósnio Damir Dzumhur em três sets. 

O Aberto dos Estados Unidos, primeiro Grand Slam desde a retomada do tênis após a paralisação provocada pelo coronavírus, está sendo realizado em um ambiente protegido para os jogadores, que contam com inúmeras medidas preventivas em suas acomodações e no Flushing Meadows. 

Os movimentos dos jogadores de tênis são estritamente controlados e os participantes são examinados regularmente para minimizar o risco de infecção. 

O francês Benoit Paire foi retirado na véspera do torneio no domingo, após teste positivo para covid-19.

pdh/gbv/gfe/lca