Mercado abrirá em 7 h 33 min

Ser tem 10 dias para cobrir propostas de concorrentes por ativos da Laureate no Brasil

Allan Ravagnani
·1 minuto de leitura

Como combinado, companhia recebeu cópias das ofertas recebidas pela empresa americana por seus ativos no país Divulgação/Arquivo A Ser Educacional afirmou nesta quarta-feira que recebeu da Laureate, como combinado, cópias das ofertas recebidas pela companhia americana por seus ativos no Brasil. A partir desse recebimento, a Ser tem o prazo de dez dias para fazer uma contraproposta que iguale as concorrentes. Após esse prazo, a Laureate tem mais cinco dias para escolher quem ficará com os ativos do Brasil, o que deve ocorrer no fim do mês. Segundo a Ser, a Laureate terá de pagar uma multa no valor de R$ 180 milhões à companhia caso o negócio seja concretizado com um terceiro. Na semana passada a Ânima confirmou ter enviado proposta para aquisição dos ativos da Laureate, que também são disputados pela Yduqs e pela própria Ser. Segundo fontes citadas pela reportagem do Valor, para evitar problemas com o Cade, a Ânima propôs a possibilidade de venda da FMU, em São Paulo, caso saia vencedora no processo. A Yduqs, por sua vez, teria colocado à disposição, o IBMR, no Rio. A oferta inicial da Ser Educacional prevê um pagamento em dinheiro no valor de R$ 1,7 bilhão, assunção de dívidas de R$ 623 milhões e mais 44% em ações da companhia. A transação é avaliada em R$ 4 bilhões. No Brasil, a americana Laureate é dona da Uni FMU, Universidade Anhembi Morumbi, Business School São Paulo (BSP), CEDEPE Business School (CBS), Centro Universitário FADERGS, Faculdade Internacional da Paraíba (FPB), Centro Universitário IBMR, Universidade Salvador (Unifacs), Centro Universitário dos Guararapes (UniFG), Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter) e a Universidade Potiguar (UnP).