Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    50.684,66
    +3.206,87 (+6,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,50 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

Sentimento da zona do euro recua em janeiro em meio a lockdowns por Covid-19

·1 minuto de leitura
Covid-19 em Berlim

BRUXELAS (Reuters) - O sentimento econômico na zona do euro perdeu força em janeiro, já que os lockdows contínuos em resposta à Covid-19 minaram ainda mais o clima nos serviços, no varejo e entre os consumidores, apesar de uma melhora no sentimento da indústria.

Dados mensais da Comissão Europeia mostraram que o sentimento econômico nos 19 países que compartilham o euro recuou a 91,5 pontos este mês, ante leitura de 92,4 em dezembro.

Economistas consultados pela Reuters esperavam uma queda no sentimento para 89,5 pontos em janeiro, com previsão de perdas nos serviços -- um dos setores mais afetados pelos lockdowns. A expectativa era de que a confiança da indústria permanecesse inalterada.

Na verdade, ela avançou ligeiramente para leitura de -5,9 em janeiro, contra -6,8 em dezembro.

O sentimento de serviços, que como setor produz dois terços do Produto Interno Bruto da área do euro, caiu para -17,8, ante -17,1 em dezembro, perda um pouco menos acentuada do que os economistas previam.

Entre os consumidores, o sentimento cedeu a -15,5, de -13,8 no mês passado. No varejo, teve queda a -18,9, ante leitura de -12,9 anteriormente.

(Por Jan Strupczewski)