Mercado fechará em 2 h 47 min

Senadores não querem que americanos usem Bitcoin como aposentadoria

Em abril deste ano, a Fidelity começou a oferecer Bitcoin como opção de investimento em planos de aposentadoria. Entretanto, senadores americanos não estão contentes com esta ideia, pedindo que esta seja abandonada.

Como argumento, os senadores apontam que esta classe de ativo é imensamente complexa, não possui regulação e é altamente volátil. A carta foi assinada por Dick Durbin, Tina Smith e Elizabeth Warren, senadora que comparou o bitcoin com óleo de cobra.

Até o momento, a Fidelity não se posicionou abertamente ao pedido dos senadores. De qualquer forma, algumas pessoas já estão comentando nas redes sociais que ninguém é obrigado a colocar bitcoin em sua cesta, e que ir contra isso é atacar a liberdade individual.

Senadores pedem que Fidelity retire Bitcoin de planos de aposentadoria

Segundo a própria carta dos senadores americanos, os planos de aposentadoria da Fidelity possuem um limite de 20% para alocação de Bitcoin. Ou seja, o ativo é, sobretudo uma maneira de diversificar o portfólio.

Entretanto, os mesmos desejam que este valor nem sequer exista e pedem para que a Fidelity remova o Bitcoin das opções de investimento. Como destaque, cita que o Bitcoin caiu 66% desde novembro do ano passado.

“Todos devemos concordar que as contas de aposentadoria não são um lugar para apostar. No entanto, a Fidelity, um dos maiores provedores de 401(k), quer […] expor os participantes ao Bitcoin, um ativo digital altamente volátil e não regulamentado.”

Já na carta, as críticas vão além, comparando o Bitcoin a um cassino de apostas e apontando que a Fidelity tem ciência disso, apesar de ter implementado tal ativo de qualquer maneira.

“Esta classe de ativos é pesada, imensamente complexa, não regulamentada e altamente volátil.”

Parte 1 da carta dos senadores americanos à Fidelity, pedindo que a mesma remova o Bitcoin de planos de aposentadoria.
Parte 1 da carta dos senadores americanos à Fidelity, pedindo que a mesma remova o Bitcoin de planos de aposentadoria.
Parte 2 da carta dos senadores americanos à Fidelity, pedindo que a mesma remova o Bitcoin de planos de aposentadoria.
Parte 2 da carta dos senadores americanos à Fidelity, pedindo que a mesma remova o Bitcoin de planos de aposentadoria.

Entusiastas defendem a liberdade de escolha em planos de aposentadoria

Nos comentários do tuíte do senador Dick Durbin, uma pessoa aponta que já deixou de usar a Fidelity por conta do Bitcoin. Entretanto, outro usuário nota que ninguém é obrigado a investir em BTC, sendo esta apenas uma opção, a ser elaborada pelos próprios investidores.

Por fim, outros apontam que o pedido dos senadores americanos seja um ataque a liberdade individual. Afinal, tal dinheiro lhes pertence e estes deveriam usá-los como bem entendem.

De qualquer forma, o ataque surge durante um grande mercado de baixa, provocado pela inflação americana e pela política monetária do Fed, o que também afetou o mercado de ações nos EUA. Portanto, os senadores novamente não estão focando na raiz do problema.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos