Mercado abrirá em 4 h 21 min
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,21 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -0,72 (-0,97%)
     
  • OURO

    1.810,10
    -7,10 (-0,39%)
     
  • BTC-USD

    39.573,41
    -2.192,55 (-5,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    962,40
    +12,49 (+1,32%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,03 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.091,14
    +58,84 (+0,84%)
     
  • HANG SENG

    26.235,80
    +274,77 (+1,06%)
     
  • NIKKEI

    27.781,02
    +497,43 (+1,82%)
     
  • NASDAQ

    15.032,75
    +77,00 (+0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1550
    -0,0330 (-0,53%)
     

Senadores democratas dos EUA vão propor orçamento de USS 3,5 trilhões

·2 minuto de leitura
Capitólio americano

Os principais democratas do Senado dos Estados Unidos chegaram a um acordo, na terça-feira à noite (13), sobre uma iniciativa de orçamento de US$ 3,5 trilhões para financiar os ambiciosos planos do presidente Joe Biden em matéria ambiental, cobertura de saúde e programas de atenção infantil, bem-estar e moradia.

A colossal iniciativa pretende destinar os recursos federais, ao longo da próxima década, para uma ampla gama de projetos descritos por Biden como suas prioridades. Estes planos enfrentam, no entanto, forte oposição dos republicanos.

Os 11 democratas do Comitê de Orçamento do Senado saíram de uma reunião noturna com o líder da maioria nesta Casa, Chuck Schumer, para anunciar que haviam decidido um valor para o orçamento.

A comissão "chegou a um acordo sobre um orçamento de US$ 3,5 trilhões que inclui financiamento para clima, educação, expansão do Medicare (seguro de saúde), programas familiares e muito mais", declarou o senador Mark Warner.

"Todos os programas importantes que o presidente Biden nos pediu estão financiados de forma sólida", frisou Schumer, em entrevista.

O objetivo dos democratas é transformar o acordo em uma uma resolução orçamentária que, se for aprovada pelas duas casas do Congresso, permitirá aos legisladores promulgar esta legislação de grandes gastos sem a necessidade de votos republicanos.

Uma resolução orçamentária permite aos democratas, em estreita maioria no Senado, contornar as táticas de bloqueio (ou "filibuster") de seus oponentes políticos. Caso contrário, seriam necessários 60 votos para se impor nesta Câmara de 100 cadeiras, em vez de uma maioria simples.

Os democratas usaram esta mesma estratégia em março para aprovar o pacote de ajuda à pandemia proposto por Biden, de US$ 1,9 trilhão.

Este novo acordo se deu após semanas de duras negociações entre a Casa Branca, lideranças do partido, progressistas e moderados para fazer um investimento histórico nos Estados Unidos.

Não foram divulgados detalhes deste amplo plano, o qual os democratas classificam como um dos maiores esforços de financiamento desse tipo em décadas.

O projeto democrata chega no momento em que os congressistas dão os últimos retoques em um acordo bipartidário de quase US$ 1 trilhão, concentrado em infraestruturas mais tradicionais, como estradas, pontes e portos.

Os legisladores esperam concluir suas iniciativas antes do recesso de verão (inverno no Brasil) do Congresso.

Ontem, os republicanos deixaram claro que não se impressionaram com o último plano democrata.

"3,5 trilhões de dólares em novos gastos são 3,5 trilhões de dólares a mais e 3,5 trilhões que não temos", disse o senador Mike Lee.

mlm/caw/to/rsr/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos