Mercado fechado

Amapá sofre novo 'apagão total'

Redação Notícias
·3 minuto de leitura
MACAPA, BRAZIL - NOVEMBER 08: A general view of the 230/69 kV Macapa substation during a blackout due to a fire on November 08, 2020 in Macapa, Brazil. The substation located in the North Zone of Macapa undergoes maintenance after a fire that has left 89% of the state of Amapa (about 765 thousand people) without electricity since Tuesday the 3rd. There is a lack of running water in the city and ATMs and card machines do not work and only gas stations with a generator are able to operate. (Photo by Luiza Nobre/Getty Images)
Subestação de Macapá onde ocorreu incêndio que deixou praticamente todo o Amapá sem energia (Luiza Nobre/Getty Images)

Em postagem no Twitter na noite desta terça (17), o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que o Amapá sofre novamente com um apagão total, durante o 14º dia seguido em que o estado passa por problemas de distribuição de energia por causa de um incêndio em um transformador na principal subestação do estado.

De acordo com a TV Globo, a afiliada Rede Amazônica recebeu vários relatos de apagão na capital Macapá e o Operador Nacional do Sistema confirmou "uma ocorrência no Amapá"

“ATENÇÂO!! Estamos novamente com APAGÃO TOTAL no Amapá. É URGENTE um esclarecimento das autoridades responsáveis sobre o que aconteceu neste momento”, postou o senador em sua conta no Twitter.

Desde a última quinta (12), o estado entrou em um esquema de racionamento de energia e seguirá por tempo indeterminado. No cronograma, os bairros de 13 municípios recebem energia de manhã e à tarde por um intervalo de 4 horas, enquanto no período noturno esse tempo diminui para 3 horas.

No entanto, na capital Macapá — que reúne quase metade da população do estado inteiro —, os bairros periféricos enfrentam o “racionamento do racionamento”.

Leia também

Na sexta-feira (13), o juiz federal João Bosco Costa Soares da Silva, da 2ª Vara Federal Cível do Amapá, concedeu mais 7 dias de prazo para que a concessionária LMTE (Linhas de Macapá Transmissora de Energia) restabeleça o fornecimento de energia elétrica para o estado.

Silva também determinou que o governo federal estenda o pagamento de duas parcelas do auxílio-emergencial, que já vem sendo concedido às pessoas financeiramente afetadas pelo novo coronavírus, às famílias carentes afetadas pelo apagão e por suas consequências.

O QUE CAUSOU O APAGÃO NO AMAPÁ E ATÉ QUANDO VAI?

A Polícia Civil do Amapá informou que um laudo preliminar realizado no transformador que pegou fogo em uma subestação em Macapá descartou que um raio tenha sido o causador do incêndio. Um outro laudo, mais detalhado, ainda será divulgado posteriormente.

Segundo o laudo, emitido na quarta-feira (11), foi detectado que o incêndio no transformador teve início após uma peça do equipamento superaquecer. O para-raios do local também não acusou nenhuma anormalidade.

Dos três transformadores existentes no local, um pegou fogo e sobrecarregou o segundo, que acabou danificado. O terceiro já não estava funcionando. Após o incêndio, um dos equipamentos foi consertado, o que garantiu a realização do rodízio de energia.

Subestação de Macapá, localizada na Zona Norte da cidade, passou por manutenção após um incêndio que deixou 89% do estado do Amapá - cerca de 765 mil pessoas - sem luz. (Foto Luiza Nobre / Getty Images)

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) afirmou nesta terça que espera finalizar em um prazo de 10 dias o relatório sobre as causas do apagão que atinge o estado do Amapá há duas semanas. Em seguida, promete aplicar penalidades aos responsáveis.

O diretor-geral da Aneel ressaltou que 80% da energia elétrica do Amapá já foi restabelecida e afirmou que o restante do fornecimento deve estar normalizado até o fim da semana. A Aneel também ressaltou que já desembarcam ainda nesta terça em Macapá os equipamentos para o fornecimento de 60 megawatts.

Já o fornecimento regular e seguro de energia nas cidades afetadas pode ficar somente para 7 de dezembro. A informação aparece em ofícios da empresa LMTE, responsável pelos transformadores e pela transmissão de energia na região.