Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    61.692,01
    -1.835,00 (-2,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6872
    -0,0339 (-0,50%)
     

Senado prepara projeto de regularização tributária para empresas, diz Pacheco

Maria Carolina Marcello
·1 minuto de leitura
Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, durante sessão

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou nesta terça-feira que o Senado já trabalha em um projeto de regularização tributária destinado a empresas, que deve avançar na Casa em abril.

Em fala de abertura no evento Correio Talks, organizado pelo jornal Correio Braziliense, Pacheco acrescentou ainda que a relatoria da proposta está a cargo do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE).

"Há um projeto que nós estamos trabalhando também... é o projeto do novo programa de parcelamento dívidas tributárias, o novo programa de regularização tributária", disse o presidente do Senado.

"Em 2017 nós tivemos o Pert, Programa Especial de Regularização Tributária, e neste momento, com uma crise muito voraz e muito veemente no setor produtivo, é preciso se fazer um novo Refis, um novo Pert para as pequenas, micro, médias e grandes empresas no Brasil", defendeu.

Pacheco afirmou que o foco do Congresso, nesta e nas próximas semanas, é o enfrentamento à pandemia de Covid-19, mas também elencou como prioridades as reformas administrativa e tributária, cujo cronograma acertado com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), prevê que seja deliberada em 8 meses.

O senador também citou marcos setoriais, como projeto que reorganiza o de ferrovias no país, e ainda privatizações, caso da capitalização da Eletrobras enviada pelo governo ao Congresso.

Pacheco aproveitou para sinalizar que o desafio do país é recuperar o crescimento econômico sobre bases sólidas, com responsabilidade fiscal e respeito ao teto de gastos.