Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.259,49
    -831,59 (-0,64%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.579,10
    -329,08 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,46
    -0,69 (-0,96%)
     
  • OURO

    1.818,00
    -43,40 (-2,33%)
     
  • BTC-USD

    38.490,33
    -1.627,86 (-4,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    961,10
    -31,37 (-3,16%)
     
  • S&P500

    4.223,70
    -22,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.033,67
    -265,66 (-0,77%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.436,84
    -201,66 (-0,70%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    13.924,50
    -56,75 (-0,41%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0718
    -0,0461 (-0,75%)
     

Senado dos EUA aprova proposta de US$ 250 bilhões para pesquisas científicas

·1 minuto de leitura
Senado dos EUA aprova proposta de US$ 250 bilhões para pesquisas científicas
Senado dos EUA aprova proposta de US$ 250 bilhões para pesquisas científicas

O Senado dos Estados Unidos aprovou uma proposta de financiamento de US$ 250 bilhões (R$ 1,26 trilhão) para pesquisas científicas – no projeto, estão incluídos os US$ 10 bilhões (R$ 50,39 bilhões) pedidos pela Nasa para a contratação de empresas privadas e a construção de módulos lunares.

Apelidado de “Ato da Inovação e Competitividade dos Estados Unidos”, o projeto ainda precisa de aprovação no Congresso para ser efetivado. Como sugere o próprio nome, o objetivo é assegurar fundos governamentais para ampliar a competitividade dos EUA frente a mercados cada vez mais emergentes, como a China.

Leia também

Imagem mostra um astronauta da Nasa, que pode se beneficiar após o Senado aprovar proposta de US$ 250 bilhões para pesquisas científicas
Projeto de financiamento governamental beneficia a Nasa, que pediu US$ 10 bilhões adicionais de orçamento para a contratação de empresas para a construção de equipamentos. Imagem: Nasa/Divulgação

A proposta, caso aprovada, vai beneficiar bastante a Nasa, que se viu em meio a críticas feitas a ela pela Blue Origin e pela Dynetics, após a agência espacial americana escolher a SpaceX – e somente ela – para a construção de um novo módulo de pouso lunar. Pelas normas de licitação dos EUA, a Nasa deveria selecionar duas empresas, mas a agência disse que restrições de orçamento a fizeram seguir um curso diferente.

A licitação, hoje, se encontra em juízo, impedida de ser executada após reclamação formal feita pela Blue Origin.

Segundo a senadora Maria Cantwell (Partido Democrata), a Nasa tem a necessidade de construir múltiplos módulos lunares, a fim de atualizar o modelo atual utilizado pela agência há décadas. Entretanto, o contrato de US$ 2,9 bilhões (R$ 14,66 bilhões) concedido à SpaceX é suficiente para apenas um modelo, argumentou a congressista em maio.

Uma audiência no Congresso para avaliação da proposta ainda não foi marcada.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!