Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.930,58
    +1.852,82 (+4,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Senado aprova MP que eleva tributação de instituições financeiras, texto volta à Câmara

Plenário do Senado

Por Maria Carolina Marcello e Eduardo Simões

BRASÍLIA/SÃO PAULO (Reuters) - O Senado aprovou na noite de terça-feira a medida provisória que aumenta a alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido devida pelas pessoas jurídicas do setor financeiro.

A MP, que foi alterada pelos senadores e por isso voltará a ser analisada pela Câmara dos Deputados, também inicia o processo de revogação do Regime Especial da Indústria Química (Reiq), que dá incentivos tributários ao setor. Pelo texto aprovado, a retirada desses benefícios será gradual, ao longo dos próximos sete anos.

Após as mudanças feitas no Senado, a MP precisa ser analisada pelos deputados até a quinta-feira ou perderá a validade.

Pelo texto aprovado pelos senadores, de acordo com a Agência Senado, a alíquota de CSLL para os bancos subirá dos atuais 15% para 25% até 31 de dezembro deste ano. A partir daí, a alíquota passará a ser de 20%.

As demais instituições financeiras --como corretoras de câmbio, empresas de seguro, cooperativas de crédito, administradoras de cartão de crédito-- terão a alíquota elevada de 15% para 20% até o final deste ano e, a partir de 2022, voltarão a pagar 15%.

No caso da indústria química, as alíquotas de PIS e Cofins que incidem sobre o setor, atualmente de 1% e 4,6% respectivamente, serão elevadas gradualmente, pelo texto aprovado, começando com 1,08% e 4,98% até o fim deste ano, até chegarem a 1,56% e 7,26% em 2027 e ao fim do benefício em 2028.

Também foi aprovado o trecho do texto que altera a tributação de combustíveis e derivados na Zona Franca de Manaus. De acordo com a Agência Senado, o líder do governo na casa, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), adiantou que este trecho será vetado pelo presidente Jair Bolsonaro. Bezerra argumentou que a mudança deveria ser feita por lei complementar e que as MPs atingem apenas assuntos passíveis de modificação por lei ordinária.

Os senadores também retiraram da MP o limite de valor de carros novos que podem ser comprados por pessoas com deficiência com redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e que aumentava para três anos o intervalo entre uso desse benefício.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos