Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.783,90
    +21,20 (+1,20%)
     
  • BTC-USD

    49.218,54
    +1.565,96 (+3,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Senado americano diz que Facebook não pode gerenciar criptomoedas

·3 min de leitura
ANKARA, TURKEY -  MAY 27: In this illustration photo, the logo of
ANKARA, TURKEY - MAY 27: In this illustration photo, the logo of "Novi" is displayed on a smartphone as "Facebook", "Whatsapp", "Messenger" logos are seen behind, in Ankara, Turkey on May 27, 2020. (Photo by Hakan Nural/Anadolu Agency via Getty Images)
  • Grupo de senadores lançou objeção a plataforma Novi, criada pelo Facebook nesta terça

  • Senadores alegam que Mark Zuckerberg concordou, em carta, a não lançar produtos de criptomoedas

  • Carteira está disponível apenas em dois países;

Cinco senadores dos Estados Unidos pediram nesta última terça-feira para que a nova carteira de criptomoedas do Facebook, o Novi, fosse fechada imediatamente, pedindo para que a empresa interrompesse um pequeno piloto de sua nova marca. Os congressistas expressaram sua oposição ao esforço de dois anos da empresa para lançar uma criptomoeda e uma carteira digital, em carta enviada ao CEO da empresa, Mark Zuckerberg, obtida pelo site americano The Verge. 

O Novi foi lançado pelo Facebook apenas em dois países, nos Estados Unidos e na Guatemala, como um projeto-piloto em parceria com a Coinbase, que fornecerá serviços de custódia de criptomoedas. Por enquanto, qualquer depósito na carteira será convertido em Pax Dollar (USDP). Em seu anúncio, a empresa diz que 1,7 bilhão de adultos no mundo não tem acesso a contas bancárias, sendo esse o seu principal foco. 

Leia também:

O Facebook anunciou seus planos de entrar na indústria de criptomoedas há mais de dois anos, mas o projeto de moeda digital, chamado Libra, foi interrompido após fortes críticas de legisladores e reguladores. A moeda Libra foi posteriormente rebatizada como “Diem”, que ainda não foi lançada junto com o novo produto de carteira.

Em outubro de 2019, a Câmara e o Senado convocaram Zuckerberg para prestar testemunho sobre o projeto Libra após semanas de idas e vindas com legisladores que eram amplamente céticos em relação ao projeto do Facebook. A audiência aconteceu apenas um ano após o escândalo da empresa com a Cambridge Analytica, e os legisladores questionaram a credibilidade da empresa após essas informações.

Naquela ocasião, segundo os senadores, Zuckerberg teria se comprometido a não lançar nenhum produto relacionado a criptomoedas sem que houvesse aprovação governamental. Em meio ao lançamento do Novi, o Facebook não lançou nenhuma nota para mostrar o seu desenvolvimento ou em qual estado está a solicitação de aprovação da moeda por um órgão governamental. 

Na carta, os senadores escreveram a Mark Zuckerberg: “O Facebook está mais uma vez buscando planos de moeda digital em um cronograma agressivo e já lançou um piloto para uma rede de infraestrutura de pagamentos, embora esses planos sejam incompatíveis com o cenário regulatório financeiro real”, completaram os cinco senadores, sendo eles Brian Schatz, Elizabeth Warren, Richard Blumenthal, Sherrod Brown e Tina Smith, todos eles democratas.

Os senadores pediram também que não lançasse a criptomoeda Diem no mercado, e completaram que “Não se pode confiar no Facebook para gerenciar um sistema de pagamento ou moeda digital quando sua capacidade existente de gerenciar riscos e manter os consumidores seguros se mostrou totalmente insuficiente”, segundo eles. Por outro lado, um porta-voz da Novi declarou ao The Verge: “Estamos ansiosos para responder à carta do Comitê”, em referência aos senadores serem membros do Comitê de Comércio do senado norte-americano. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos