Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    48.259,33
    +1.097,72 (+2,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,50 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

Sem vacina, quatro capitais anunciam paralisação da campanha de imunização

·1 minuto de leitura
Drive-thru coronavirus vaccination in Rio de Janeiro, Brazil, on February 13, 2021. (Photo by Fabio Teixeira/NurPhoto via Getty Images)
Profissionais da Saúde prepara dose para aplicar vacina contra covid-19 em paciente no Rio de Janeiro (Foto: Fabio Teixeira/NurPhoto via Getty Images)

O Brasil tem cerca de 5 milhões de pessoas vacinadas contra a covid-19. No entanto, diversas capitais estão suspendendo as campanhas de imunização por falta de doses. Até o momento, quatro capitais já anunciaram que terão de paralisar a vacinação.

Cuiabá e Salvador foram as primeiras capitais a suspenderem o processo de vacinação. As duas cidades tiveram de parar de aplicar a primeira dose na última terça-feira, 16. No entanto, os governos municipais asseguraram a quantidade suficiente de vacinas para aplicar a segunda dose naqueles que já foram vacinados. A recomendação foi feita pelo Ministério da Saúde.

Nesta quarta-feira, 17, o Rio de Janeiro também teve a vacinação suspensa. O anúncio já havia sido feito pelo prefeito da cidade, Eduardo Paes (DEM), na segunda-feira. Em Porto Alegre, a previsão é de que na quinta-feira a campanha de imunização seja paralisada. Nas duas cidades há vacinas para aplicar a segunda dose em quem já recebeu a primeira.

Leia também:

Há ainda a Florianópolis e Fortaleza, onde as doses da vacina contra o coronavírus está acabando. Hoje, governadores pretendem cobrar Eduardo Pazuello, ministro da Saúde, para que sejam entregues mais vacinas.

Segundo a jornalista Andreia Sadi, da TV Globo, a paralisação da vacinação levou a Confederação Nacional dos Municípios a pedir a demissão de Pazuello.