Mercado abrirá em 9 h 25 min
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,56
    +1,38 (+2,09%)
     
  • OURO

    1.780,10
    +3,60 (+0,20%)
     
  • BTC-USD

    56.991,47
    -459,10 (-0,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.463,45
    +20,67 (+1,43%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.059,45
    -50,50 (-0,71%)
     
  • HANG SENG

    23.762,00
    +286,74 (+1,22%)
     
  • NIKKEI

    28.018,50
    +196,74 (+0,71%)
     
  • NASDAQ

    16.288,00
    +137,50 (+0,85%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3834
    +0,0134 (+0,21%)
     

Sem tempo hábil, decisão sobre mudança de setor das organizadas do Palmeiras fica para Leila Pereira

·1 min de leitura

Há pouco mais de um mês, um antigo pedido da Mancha Alviverde voltou à tona. Em live concedida ao canal da Chopporco, Jorge Luis, presidente da principal organizada do Palmeiras, comentou sobre a possibilidade das uniformizadas serem deslocadas do setor gol norte ao gol sul.

– Estou bem esperançoso, acho que a Mancha vai pro gol sul, principalmente se a Leila for presidente. A gente assumiu a Mancha e fomos conversar com a Leila, que é uma candidata à presidência do clube, e um dos assuntos que ela mesma tocou, é que se ela for presidente, a Mancha vai pro gol sul. Ela entende que tem uma atmosfera muito mais forte. No gol norte, por causa daquele recuo, fica ruim – afirmou Jorge Luís, presidente da Mancha Verde, durante uma live no canal Chopporco.

Esta alteração chegou a ser colocada em prática em 2016, durante 5 jogos. Na época, por punição, o gol norte estava fechado e não pôde receber torcedores.

A reportagem do NOSSO PALESTRA soube que, durante o período no qual a torcida estava impedida de frequentar o Allianz Parque por conta da pandemia da covid-19, a atual diretoria do Palmeiras, comandada por Maurício Galiotte, cogitou entrar com um pedido formal para a Polícia Militar avaliar a mudança. Porém, por acreditarem que não teriam tempo hábil para cumprir todas as etapas desse processo, optaram por deixar para a próxima gestão.

Em contato com a PM, o NP soube que não houve nenhuma manifestação formal do Palmeiras até o momento.

Além disso, caso Leila Pereira queira deslocar as organizadas para o gol sul, a atual conselheira e patrocinadora do Verdão terá que fazer um detalhamento das mudanças pretendidas para realização da análise técnica de todos os pontos, bem como emissão do laudo de segurança.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos