Mercado abrirá em 9 hs
  • BOVESPA

    100.552,44
    +12,61 (+0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.669,25
    +467,44 (+1,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,76
    -0,27 (-0,67%)
     
  • OURO

    1.917,00
    -12,50 (-0,65%)
     
  • BTC-USD

    12.779,91
    +1.722,90 (+15,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    256,13
    +11,24 (+4,59%)
     
  • S&P500

    3.435,56
    -7,56 (-0,22%)
     
  • DOW JONES

    28.210,82
    -97,97 (-0,35%)
     
  • FTSE

    5.776,50
    -112,72 (-1,91%)
     
  • HANG SENG

    24.698,90
    -55,52 (-0,22%)
     
  • NIKKEI

    23.454,85
    -184,61 (-0,78%)
     
  • NASDAQ

    11.619,50
    -71,75 (-0,61%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6510
    +0,0010 (+0,02%)
     

Sem querer, Google apaga um dos recursos mais úteis do Gmail

Wagner Wakka
·1 minuto de leitura

O Google retirou a ferramenta de selecionar mensagens em massa dentro do Gmail. Contudo, calma, foi só um mal-entendido. Usuários do serviço começaram a reparar que, ao realizar uma busca no Gmail, a plataforma não permitia mais selecionar todos os resultados relacionados a ela.

A questão estava na opção de “selecionar todas as opções relativas à busca”. Alguns usuários que queriam selecionar todas as mensagens não lidas na caixa de entrada, por exemplo, não conseguiam fazer a seleção de todas elas ao mesmo tempo.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Em resposta ao The Verge, a empresa explicou que houve um erro. “Estamos trabalhando para devolver o recurso do Gmail que permite que você selecione todas as conversas relativas a uma busca o mais rápido possível. Tal recurso foi removido por deslize. Pedimos desculpas para os usuários que possam ter sido afetados”, conta a companhia.

Leia também

A reportagem do Canaltech testou a ferramenta no Gmail por aqui e constatou que o recurso está funcionando novamente sem problemas.

Fonte: Canaltech

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube