Mercado fechado
  • BOVESPA

    126.003,86
    +951,08 (+0,76%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.897,79
    +629,34 (+1,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,08
    +0,17 (+0,24%)
     
  • OURO

    1.797,40
    -1,80 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    37.323,30
    +1.996,82 (+5,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    885,60
    -29,88 (-3,26%)
     
  • S&P500

    4.422,30
    +10,51 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    35.144,31
    +82,76 (+0,24%)
     
  • FTSE

    7.025,43
    -2,15 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    26.192,32
    -1.129,66 (-4,13%)
     
  • NIKKEI

    27.833,29
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    15.112,00
    -5,75 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1096
    -0,0007 (-0,01%)
     

Sem Pedro e Claudinho, Flamengo e Bragantino se diferenciam por tratamento à seleção olímpica

·2 minuto de leitura

O duelo entre Flamengo e Bragantino hoje, 21h, pelo Campeonato Brasileiro, no Maracanã, que marca o retorno do técnico Rogério Ceni ao comando da equipe carioca após se recuperar de Covid-19, acontece no momento em que os dois times se diferenciam pela forma como trataram a convocação da seleção olímpica esta semana.

De um lado, o Flamengo se desesperou com o excesso de desfalques nas seleções e vetou a ida de Pedro. Inclusive, entrou ontem no Superior Tribunal de Justiça Desportiva com uma medida inominada para que a CBF o tire do sistema de convocação, para o jogador ter condição de atuar pelo clube. Hoje, Pedro é desfalque, mas por ter se reapresentado após também se recuperar de Covid-19, e receber um tratamento especial para obter recondicionamento físico.

Do outro lado, Claudinho, também convocado pelo técnico André Jardine, foi poupado por motivo semelhante. Apresentou desgaste físico e ficará fora de ação. O motivo é a preocupação do Red Bull Bragantino em ter o atleta em plenas condições nas próximas rodadas e também nos Jogos de Tóquio. Isso mesmo. A diretoria entende que não haveria motivos para não liberar o jogador, que desja atuar na competição. Mas não existe razão econômica por trás disso, como se supõe.

Valorizado no mercado, Claudinho teria mais visibilidade da Europa se seguisse atuando na Série A. Pesa, segundo fontes do clube paulista, o aspecto humano e a vontade do atleta. A diretoria não vê dois ou três jogos do Brasileiro como mais importantes do que uma conquista olímpica. E não trata a ida ao Japão como um “plus” na valorização do atleta desde o ano passado. Quer que a sua experiência sirva para atrair outros jovens para jogar na equipe. Pois mostra que é possível chegar na seleção através do Red Bull Bragantino.

Feliz com a convocação para as Olímpiadas, Claudinho, de 24 anos, relembrou o período em que pensou que não defenderia a seleção brasileira.

– Um momento muito feliz, muito diferente na minha carreira. Há uns dois anos e meio atrás, estava desacreditado. Esse sonho (de ir para seleção) tinha morrido um pouco dentro de mim. Não estava vivendo um bom momento no futebol. Então, você acaba desacreditando um pouco das coisas. Mas, como falei, Deus em primeiro lugar me deu forças. Minha mãe, minha família, sempre estavam ao meu lado dando forças. Fico muito feliz em estar realizando esse sonho, não só meu, mas da minha família – destacou.

Pedro deve reforçar o Flamengo na próxima partida, contra o Fortaleza. Claudinho havia descaldado o time contra o Corinthians e retorna nas próximas rodadas. Em seguida, se apresenta á seleção olímpica em São Paulo. Enquanto isso, o Flamengo segue na batalha para não liberar Pedro. Hoje, Muniz, que tem aproveitado bem as oportunidades, segue como opção.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos