Mercado fechará em 1 h 18 min
  • BOVESPA

    107.334,77
    -3.451,66 (-3,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.901,14
    -397,06 (-0,76%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,75
    -1,67 (-2,00%)
     
  • OURO

    1.782,50
    -2,40 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    62.840,07
    -3.592,29 (-5,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.488,67
    -45,98 (-3,00%)
     
  • S&P500

    4.537,73
    +1,54 (+0,03%)
     
  • DOW JONES

    35.498,02
    -111,32 (-0,31%)
     
  • FTSE

    7.190,30
    -32,80 (-0,45%)
     
  • HANG SENG

    26.017,53
    -118,49 (-0,45%)
     
  • NIKKEI

    28.708,58
    -546,97 (-1,87%)
     
  • NASDAQ

    15.430,75
    +53,25 (+0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5934
    +0,0738 (+1,13%)
     

Prefeito de Nova York critica Bolsonaro por chegar à cidade sem estar vacinado

·2 minuto de leitura
Jair Bolsonaro gesticula durante a cerimônia do Prêmio Marechal Rondon de Comunicações, no Palácio do Planalto, em Brasília, em 14 de setembro de 2021. (AFP/EVARISTO SA)

O presidente Jair Bolsonaro chegou a Nova York sem estar vacinado, descumprindo uma exigência das autoridades locais e uma recomendação das Nações Unidas, o que provocou a indignação do prefeito da cidade, Bill de Blasio.

No encontro que teve nesta segunda-feira com o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, o presidente comentou, entre risos: "Ainda não me vacinei." O interlocutor recomendou a vacina britânica AstraZeneca.

O prefeito de Nova York reprovou a atitude de Bolsonaro: "Devemos mandar uma mensagem a todos os líderes do mundo, incluindo, e muito particularmente, Bolsonaro, do Brasil, de que aquele que desejar vir tem que estar vacinado, porque todos deveríamos estar seguros juntos", declarou.

O prefeito havia exigido na semana passada que todos os integrantes das delegações que fossem participar da Assembleia Geral da ONU, que começa amanhã, estivessem vacinados. A intervenção do secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, impediu que Bolsonaro ficasse na rua.

Guterres alegou a desigualdade no acesso às vacinas nos países em desenvolvimento para ser mais permissivo com os visitantes das instalações do fórum multilateral. O prefeito De Blasio lembrou que a cidade está ajudando os delegados que quiserem se vacinar.

- Pedaço de pizza -

Bolsonaro, 66, foi fotografado ontem comendo um pedaço de pizza em uma rua de Nova York, uma consequência, segundo a imprensa brasileira, de sua recusa a se vacinar contra o coronavírus. Em todos os lugares públicos da cidade é necessário apresentar um comprovante de vacinação, acompanhado de um documento de identidade.

“Jantar de luxo em Nova York”, brincou o ministro da Secretaria da Presidência, Luiz Eduardo Ramos, em tuíte publicado na noite de domingo e ilustrado com a foto de Bolsonaro degustando um pedaço de pizza com vários integrantes de sua delegação.

“Vamos comer pizza com coca-cola”, escreveu o ministro do Turismo, Gilson Machado, no Instagram.

“O Bolsonaro gosta de simular simplicidade e modéstia em momentos como este (...), mas não é uma questão de gosto ou escolha, mas sim uma imposição da lei em vigor em Nova York”, explicou o colunista Reinaldo Azevedo no portal de notícias UOL.

O presidente brasileiro fará o primeiro discurso na Assembleia Geral da ONU nesta terça-feira, antes do colega Joe Biden.

Muito criticado por sua gestão da crise sanitária, Bolsonaro, que costuma dizer que já está imunizado por ter se infectado com o novo coronavírus no ano passado, afirma que será "o último brasileiro" a receber uma vacina anticovid.

Após chegar a Nova York, ontem à noite, Bolsonaro teve que usar a porta dos fundos para entrar em seu hotel sem encontrar os manifestantes que o aguardavam perto da entrada principal aos gritos de "Fora Bolsonaro!", segundo a imprensa.

bur-af/dl/lg/pt/cjc/jm/rsr/yow/ap/mvv/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos