Mercado abrirá em 8 h 6 min
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,35 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,91
    +0,27 (+0,38%)
     
  • OURO

    1.774,60
    +5,60 (+0,32%)
     
  • BTC-USD

    33.960,95
    -1.843,50 (-5,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    840,41
    -99,53 (-10,59%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,32 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.413,42
    -387,85 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.904,11
    -1.059,97 (-3,66%)
     
  • NASDAQ

    14.002,00
    -33,00 (-0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0031
    -0,0330 (-0,55%)
     

Sem censura: Facebook suspende punição por publicações sobre origem da Covid-19

·1 minuto de leitura
Sem censura: Facebook suspende punição por publicações sobre origem da Covid-19
Sem censura: Facebook suspende punição por publicações sobre origem da Covid-19

O Facebook afirmou que vai suspender a proibição de postagens que aleguem que a Covid-19 foi criada pelo homem. A mudança vem após uma reportagem do Wall Street Journal revelar informações de um relatório da inteligência dos EUA, que acredita em um possível acidente de laboratório na China.

De acordo com o tabloide The Guardian, o documento mencionado pelo jornal indica que membros da equipe do Wuhan Institute for Virology procuraram atendimento médico pouco antes do surto do coronavírus com sintomas parecidos com o da gripe. A reportagem alimenta o debate da origem do coronavírus e foi muito criticada, sendo acusada de não ter evidências suficientes para repassar a informação.

O Facebook havia proibido alegações desse teor em fevereiro deste ano e alertou que qualquer usuário que publicasse que a Covid-19 foi “feita ou fabricada pelo homem” seria punido com a remoção do conteúdo e, no caso de insistir na ‘falácia’, o resultado seria o banimento total do site.

A rede social de Mark Zuckerberg afirmou que, no primeiro ano da pandemia da Covid-19, removeu mais de 14 milhões de informações incorretas sobre a doença.

Agora, se espera que novas investigações sobre o assunto tragam informações mais concretas.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos