Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.528,97
    +456,35 (+0,95%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,00
    -0,67 (-1,07%)
     
  • OURO

    1.781,40
    +3,00 (+0,17%)
     
  • BTC-USD

    54.959,64
    +57,20 (+0,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.253,06
    +18,64 (+1,51%)
     
  • S&P500

    4.134,94
    -28,32 (-0,68%)
     
  • DOW JONES

    33.821,30
    -256,33 (-0,75%)
     
  • FTSE

    6.883,77
    +23,90 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    28.621,92
    -513,81 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    28.508,55
    -591,83 (-2,03%)
     
  • NASDAQ

    13.783,50
    -10,75 (-0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6761
    -0,0264 (-0,39%)
     

Sem atraso: Microsoft Teams permitirá trancar salas de reuniões que já começaram

Igor Almenara
·2 minuto de leitura

O Microsoft Teams logo ampliará suas ferramentas de gerenciamento de reuniões. Em algum momento de maio, companhia planeja lançar travas para videoconferências, impedindo que participantes não autorizados (ou atrasados) entrem em reuniões e interrompam diálogos importantes.

Quem tentar violar as permissões e entrar em uma reunião já bloqueada será barrado com telas de notificação especiais que informam que “a sala está fechada”. Ainda não há detalhes sobre o comportamento da ferramenta: se poderá ser utilizada como um meio de controlar a pontualidade ou se a restrição pode abrir exceção para integrantes específicos. Contudo, isso deve ser esclarecido no momento do lançamento.

(Imagem: Divulgação/Microsoft)
(Imagem: Divulgação/Microsoft)

Trancar salas de reuniões é uma solução bastante eficiente — se devidamente aplicada — para evitar o acesso de invasores em conversas importantes. No começo da pandemia e na reformulação da dinâmica de trabalho para o home office, a moda de “Zoom-bombing” se tornou um problema para corporações, que tinham suas salas de videoconferências acessadas por hackers e trolls com certa frequência.

O nome é originado do Zoom, que sofreu com problemas de segurança durante seu crescimento meteórico nos primeiros meses do isolamento. Até a distribuição de atualizações com correções, as reuniões da plataforma foram alvo de vários invasores, que se aproveitavam dos links para as sessões com acesso praticamente irrestrito.

Dicas como encaminhar o endereço das conferências exclusivamente para os integrantes, garantir que todos tenham seus softwares atualizados e ajustar as configurações de exibição para que somente o anfitrião consiga compartilhar sua tela ainda são válidas e devem ser seguidas para evitar maiores problemas. Assim, a próxima adição do Teams servirá apenas como um reforço para as boas práticas de segurança.

Em breve

A novidade foi prevista e devidamente descrita no Microsoft 365 Roadmap, cronograma publicado pela companhia que descreve as próximas novidades a caminho das suas plataformas. Ainda não há data específica para o lançamento, mas a Microsoft deve entrar em maiores detalhes sobre o recurso em breve.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: