Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.235,76
    +1.584,71 (+1,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.808,21
    +566,41 (+1,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,70
    -0,23 (-0,25%)
     
  • OURO

    1.787,80
    -7,80 (-0,43%)
     
  • BTC-USD

    24.315,75
    +1.437,66 (+6,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    573,94
    +42,72 (+8,04%)
     
  • S&P500

    4.210,24
    +87,77 (+2,13%)
     
  • DOW JONES

    33.309,51
    +535,11 (+1,63%)
     
  • FTSE

    7.507,11
    +18,96 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    19.876,22
    +265,38 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.445,00
    +53,00 (+0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2479
    +0,0015 (+0,03%)
     

Self-service chega a custar R$ 70 em São Paulo

Self-service: pesquisa realizada com 350 restaurantes mostrou o encarecimento no preço das refeições (Getty Image)
Self-service: pesquisa realizada com 350 restaurantes mostrou o encarecimento no preço das refeições (Getty Image)
  • Self-service: Preço dos restaurantes subiu nos últimos meses;

  • Refeições ficaram mais caras nos estabelecimentos pesquisados;

  • O valor médio do self-service passou de R$ 57,12 para R$ 70,69.

Não é segredo nenhum que o preço da comida não para de subir. Com os alimentos cada vez mais caros, o valor para comer fora também aumentou. Apenas no sistema de self-service por quilo, os pratos registraram uma elevação de 23,76% no preço de janeiro de 2020 a junho deste ano.

Uma pesquisa realizada com 350 restaurantes nas cinco regiões da cidade de São Paulo mostrou que o valor médio passou de R$ 57,12 para R$ 70,69. De acordo com o levantamento da Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-SP), as altas refletem os efeitos da inflação e da pandemia.

A pesquisa aponta que 186 restaurantes oferecem refeições no sistema self-service por quilo, com preço médio de R$ 68,22, enquanto 69 estabelecimentos oferece refeições "à vontade" a um preço fixo, fixado em uma média de R$ 39,07.

Ainda foi apurado que 101 locais de venda de refeições oferecem opções executivas de frango ao preço médio de R$ 33,23 e 183 têm pratos do dia, também conhecido como prato feito, a R$ 27,77, na média.

Na hora de economizar, o Procon-SP orienta que o consumidor avalie o preço em comparação à qualidade da refeição oferecida pelo local. O órgão ainda explica que os restaurantes não podem informar apenas o preço de 100g ou deixar de informar o peso do prato.

Outros pontos de atenção é que o valor da balança deve corresponder ao valor divulgado e que nenhum restaurante pode comprar taxa de desperdício por sobras deixadas no prato. A gorjeta também não deve ser obrigatória.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos